Brasil torce para que Egito seja um país democrático, diz Dilma

Do UOL Notícias*

Em São Paulo

A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta segunda-feira (31) que o Brasil "vê com expectativa a situação do Egito" e "torce para que seja um país democrático", em seu primeiro comentário sobre a sequência de manifestações populares que há sete dias consecutivos pedem a saída do presidente Hosni Mubarak.

“O governo brasileiro não pode ter posição a respeito do que acontece dentro de um país. Agora, o governo brasileiro, como qualquer governo do mundo, vê com expectativa a situação do Egito. Torce para que seja um país democrático que leve seu povo a ter todas as condições de desfrutar do desenvolvimento desse que é o país mais populoso do Oriente Médio”, disse Dilma, em Buenos Aires, onde realizava visita oficial, antes de embarcar de volta para o Brasil.

Segundo informações do Ministério das Relações Exteriores, turistas brasileiros que desejam retornar ao Brasil estão encontrando dificuldades para retornar ao país devido à faltam de vagas nos voos. Aqueles que estão deixando o país em data previamente marcada não têm encontrado problemas.

Até agora, de acordo com o Itamaraty, nenhum brasileiro está em “situação de risco ou passando necessidade”.

 

Embaixada desaconselha viagem de brasileiros

Em nota divulgada pelo Ministério das Relações Exteriores do Brasil, nesta segunda-feira, a Embaixada do Brasil no Cairo desaconselha a ida de turistas ao Egito enquanto durarem os protestos contra o presidente Mubarak.

“A Embaixada do Brasil no Cairo desestimula qualquer viagem ao Egito até que a situação volte à normalidade, e tem atuado no retorno antecipado dos brasileiros que se encontram no país”, diz a nota.

Contudo, a emissão de vistos para brasileiros que desejam ir para o Egito não será interrompida. Segundo a embaixada, há poucos pedidos de visto de brasileiros, pois o mais aconselhável aos turistas e empresários brasileiros é tirar o visto logo na chegada do país.

Devido ao acordo entre os países, os brasileiros que desembarcam no Egito precisam apresentar apenas a carteira de vacina com o carimbo de vacinação contra febre amarela, o passaporte (com prazo de vencimento de no mínimo seis meses) e pagar uma taxa que varia de US$ 15 a US$ 20 dólares.

Atualmente, dos 36.852 brasileiros que vivem na África, 362 residem no Egito, segundo o último levantamento feito pelo Ministério das Relações Exteriores, em setembro de 2009. No entanto, o número pode ser maior já que nem todos os residentes se registram no consulado.

Para os brasileiros que têm parentes a passeio ou que residem no Egito, a Embaixada coloca à disposição os seguintes telefones: (00xx202) 2575-6877 e 2577-3013.

*Com informações da Agência Brasil

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos