Terremoto no Japão

Detectado alto nível de iodo radioativo na água perto de Fukushima, alerta governo japonês

Do UOL Notícias*
Em São Paulo

O governo do Japão anunciou nesta segunda-feira (domingo, 20, no Brasil) ter detectado nível de iodo radioativo três vezes superior ao limite legal na água corrente de um povoado situado a 40 km da central nuclear de Fukushima. As autoridades ressaltaram, contudo, que não há risco para a saúde.

De acordo com o ministério da Saúde, amostras de água da localidade de Iitatemura apresentaram 965 "becquerel" por quilo, bem acima do limite de 300 "becquerel" por kg.

Uma pessoa ao beber um litro de água com o nível de 300 "becquerel" por kg absorve uma quantidade de radiação equivalente à décima quarta parte do que se recebe durante uma viagem de avião entre Tóquio e Nova York, destacou o ministério.

"Não há efeitos imediatos para a saúde se o consumo da água for temporário", declarou o funcionário do ministério Shogo Misawa. "Mas, por precaução, recomendamos que a população evite tomá-la".

A província de Fukushima fornecerá água potável para os 4 mil habitantes da localidade.

Na última quinta-feira (17), foi detectado um nível de 308 "becquerel" por kg na água de Kawamata, outro povoado de Fukushima, mas esta taxa caiu a 155 na sexta-feira e a 123 no sábado, informou o ministério.

Vegetais

As autoridades japonesas já haviam relatado, neste fim de semana, alguns progressos na tentativa de controlar os danos aos reatores nucleares, mas a crise está longe de terminar com a descoberta também de vegetais contaminados por radiação. O Ministério da Saúde do Japão anunciou que os testes detectaram quantidades excessivas de elementos radioativos em crisântemos e outros vegetais.

A Agência Internacional de Energia Atômica (Aiea) disse que nas últimas horas houve uma evolução positiva na usina nuclear de Fukushima.

“Houve uma evolução positiva nas últimas 24 horas, mas a situação continua muito grave", disse à imprensa Andrew Graham, um cientista da Aiea. “Os níveis de radiação não mudaram muito desde sábado e estão abaixo dos níveis prejudiciais à saúde humana", completou.

A segurança dos alimentos e da água é motivo de preocupação também para a Aiea.

"Em algumas áreas, leite e alguns produtos frescos, como espinafres e cebolas, têm um nível [de radiação] significativamente acima do que está estabelecido no Japão como seguro", afirmou o cientista.

Terremoto e tsunami devastam o Japão
Veja Álbum de fotos

* Com agências internacionais

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos