Terremoto no Japão

Japão vai medir nível de radiação na água do mar de áreas próximas à usina nuclear

Do UOL Notícias*

Em São Paulo

As autoridades japonesas informaram nesta terça-feira (22) que vão medir o nível de radioatividade na água do mar ao redor da usina nuclear de Fukushima. O monitoramento será realizado entre hoje e amanhã pela Agência de Ciência e Tecnologia Marinha e Terrestre do Japão.

Ontem, a Tepco, companhia que adminstra a usina, informou que foram encontrados níveis mais altos do que o normal de elementos radioativos na água do mar de regiões próximas à usina japonesa, como iodo e césio.

A água será coletada em oito locais, e as amostras serão encaminhadas à Agência de Energia Atômia do Japão (JAEA, sigla em inglês). Os resultados devem ser divulgados em 24 de março.

Os funcionários da usina nuclear de Fukushima retornaram ao trabalho nesta terça-feira depois de terem sido retirados do local devido a uma fumaça em dois reatores. A administradora da usina informou que os operários conseguiram estender cabos até os seis reatores da central, em um novo passo para restaurar a eletricidade em todas as unidades.

Enquanto seguem os esforços para restabelecer a eletricidade na central, as equipes de bombeiros retomaram as operações de lançamento de água sobre o reator 3, um dos mais danificados e dos que mais preocupam os engenheiros. A elevação da temperatura da piscina de combustível aumenta o risco da liberação do vapor radioativo e de uma explosão ou derretimento das hastes dos reatores.

Segundo aTepco foram despejadas 18 toneladas de água do mar na piscina de combustível do reator para tentar estabilizar a temperatura.

A área próxima à usina continua evacuada, e o risco de contaminação radioativa já levou à suspensão da comercialização de vegetais procedentes das províncias de Fukushima, Ibaraki, Tochigi e Gunma.

Número de mortos passa de 9.000

O número de mortos pelo terremoto e o posterior tsunami do dia 11 no Japão foi atualizado para 9.079 e o de desaparecidos, para 12.645, segundo o último boletim da Polícia japonesa.

Do total de mortos, 4.080 foram identificados e 2.990 já foram entregues às suas famílias.

Cerca de 320 mil pessoas foram evacuadas de suas casas a 2.100 abrigos temporários em 16 províncias, segundo a última apuração da agência local "Kyodo".

Entre eles se encontram os 200 mil evacuados nos arredores da usina nuclear de Fukushima, onde técnicos e militares lutam dia e noite para diminuir a temperatura de seus reatores para evitar vazamento radioativo.

Segundo os números oficiais, em Miyagi houve 5.364 mortos, além de 2.773 em Iwate e 735 em Fukushima, enquanto os desaparecidos são contados aos milhares nessas três províncias, as mais devastadas.

Mais de 600 réplicas já sacudiram o território do Japão depois do terremoto.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos