Topo

Entenda o que aconteceu no Japão

Do UOL Notícias <br>Em São Paulo

24/03/2011 14h50

11 de março - Japão é atingido por um terremoto

Um terremoto de 9 pontos na escala Richter atinge o litoral nordeste do Japão na tarde de 11 de março (horário local). O tremor, com epicentro na costa da província de Miyagi, foi o pior da história do país e o sétimo mais intenso do mundo. Dezenas de réplicas continuaram a abalar a região.


Veja imagens do terremoto
Vídeos mostram momento do terremoto

Leia mais

11 de março - Terremoto provoca tsunami

Após o terremoto, um tsunami --que chegou a alcançar até 10 metros de altura-- arrasa o litoral nordeste do Japão, principalmente a província de Miyagi. Em um primeiro balanço da polícia, foram contabilizados mais de mil mortos. Novos números contabilizam mais de 9 mil vítimas. Um alerta de tsunami também foi emitido em países da Oceania e da América Latina.

Veja vídeos do tsunami

Leia mais

12 de março - Usinas nucleares atingidas

Por conta do terremoto e do tsunami, foram registradas explosões em prédios dos reatores da usina Fukushima Daiichi, provocadas por problemas de aquecimento dos reatores. Uma fumaça branca, suspeita de ser radioativa, também foi vista na usina. Cerca de 50 funcionários se revezam para tentar resfriar os reatores. Também houve relatos de incêndio na usina de Onagawa, mas não foi detectado a emissão de radiação.

Vídeo mostra esforço para resfriar reatores

Leia mais

12 de março - Risco de contaminação

Moradores em um raio de 20 quilômetros da usina de Fukushima Daiichi foram retirados de suas casas. Outros moradores, em um raio de 30 quilômetros, tiveram que permanecer em casa ou no trabalho para não se expor à radiação.

População se protege de contaminação

Leia mais

População em alerta

Os acidentes que ocorrem na usina de Fukushima preocupam as autoridades e a população, com medo de uma contaminação radioativa.

Foram detectados em análises das águas do mar próximas de Fukushima índices de iodo 131 e de césio 134 muito acima dos fixados pelo governo: 126,7 e 24,8 vezes mais elevados, respectivamente. A região fica a 250 km ao norte da megalópole de Tóquio e de seus 35 milhões de habitantes.

Leia mais

Internacional