Terremoto no Japão

Família enfrenta ameaça nuclear para ficar com cachorro no Japão

Do UOL Notícias

Em São Paulo

  • Reprodução/The Sun

    O casal Akiko e Martin com a filho Juno e o cão Chibi

A descoberta de plutônio no solo da usina nuclear de Fukushima, no nordeste do Japão, e a alta radiação na água levaram o governo japonês a admitir nesta terça-feira (29) que a situação é "muito séria" e continua fora de controle. O sistema elétrico de esfriamento da central foi afetado pelas ondas de 13 metros do tsunami provocado pelo terremoto que atingiu o país no começo do mês. 

No entanto, nem o quadro de terror e ameaça nuclear é capaz de fazer o professor britânico Martin Dean, 36, e sua mulher Akiko, 31, abandonarem a ilha. Segundo o tabloide "The Sun", eles recusaram propostas de viajar para o Reino Unido com a filha Juno, 3, para ficar ao lado do poodle da família, Chibi, e da família de Akiko. "Temos testado a radiação e estamos bem", contou Martin.

A casa onde eles moram fica a apenas a 28 km da usina nuclear e eles foram levados para um centro de evacuação. O cãozinho não pode entrar no abrigo, então o britânico passa a noite com ele no carro, apesar das baixas temperaturas.

"Ele é muito corajoso", disse Ruth, 63, mãe de Martin, que mora em Brighton.

O casal, porém, está preparado para partir caso a situação em Fukushima se agrave. "Temos dois carros cheios de combustível prontos para sair imediatamente se piorar", contou Martin.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos