PUBLICIDADE
Topo

EUA podem divulgar fotos do corpo de Bin Laden ainda hoje

Do UOL Notícias

Em São Paulo

03/05/2011 12h26Atualizada em 03/05/2011 14h35

O governo americano ainda está avaliando se vai ou não divulgar a foto do corpo e do sepultamento de Osama bin Laden, que depois de morto foi jogado no mar pelos militares americanos.

Um funcionário da Casa Branca informou à agência de notíticas "Reuters", em condição de anonimato, que as fotos poderiam ser divulgadas ainda hoje, mas que nenhuma decisão final foi tomada.

Outra fonte disse à emissora "ABC News" que o governo americano estava em dúvida sobre exibir as fotos porque a imagem seria muito forte e os americanos ainda temem que a divulgação gere mais violência por parte dos aliados da Al Qaeda.

Segundo a fonte, as fotos mostram ferimentos expostos na cabeça e em um dos olhos do terrorista. De acordo com o jornal argentino "Clarín", um vídeo do sepultamento de Bin Laden também teria sido feito.

"Faremos todo o possível para que ninguém possa tentar negar o fato de termos pegado (e matado) Osama bin Laden", declarou na segunda-feira o principal conselheiro para a luta contra terrorismo na Casa Branca, John Brennan.

"E, portanto, a divulgação de informações, incluindo fotos, é algo que ainda deve ser determinado", acrescentou.

Os talebans afegãos afirmaram nesta terça-feira ser prematuro comentar a morte Bin Laden por falta de provas sobre sua morte.

"Já que os americanos não providenciaram documentos convicentes para provar o que dizem, e fontes próximas ao xeique Osama bin Laden não confirmaram nem negaram as informações sobre o seu martírio ainda (...) nós achamos prematuro divulgar um comunicado a este respeito", indicou o taleban em seu site.

O correspondente do "The Times" no Paquistão, Salman Masood, disse em seu Twitter que a maioria dos moradores do bairro onde estava localizada a mansão de Bin Lande ainda não acredita que o terrorista morava no local.

Com a morte do terrorista, os Estados Unidos acreditam que a missão de desarticular a Al Qaeda deu um passo importante. Desde os ataques de 2001 em Nova York e em Washington, a Al Qeda conquistou grupos afiliados no Oriente Médio e o norte da África e inspirou ataques na Europa.

Brennan disse que a morte de Bin Laden foi a mais recente de uma série de operações norte-americanas que desferiram "vários golpes" à rede central da Al Qaeda no Paquistão e no Afeganistão no último ano.

"Vamos tentar tirar vantagem dessa oportunidade que temos agora, com a morte do líder da Al Qaeda, Bin Laden, para garantir que possamos destruir aquela organização", disse Brennan ao Today Show da NBC. "Estamos determinados a fazer isso, e acreditamos que podemos", acrescentou.

"Acreditamos que danificamos a organização, degradamos suas capacidades e deixamos muito mais difícil para ela operar dentro e fora do Paquistão", completou.

Bin Laden foi morto com um tiro na cabeça após resistir à prisão em uma operação conduzida por uma unidade de elite do Exército americano na cidade de Abbottabad, a 100 quilômetros de Islamabad, no Paquistão.

Internacional