Terremoto no Japão

Prefeitura de Fukushima amplia monitoramento para medir níveis de radiação

Da Agência Brasil

Em Brasília

A prefeitura de Fukushima, no nordeste do Japão - atingida por acidentes nucleares durante o terremoto seguido por tsunami, em 11 de março – ampliou nesta sexta-feira (17) a ordem para medir os  níveis de radiação na região. A cidade, que fica a cerca de 50 quilômetros da usina nuclear de Fukushima Daiichi, onde houve os vazamentos e explosões nucleares, foi a mais afetada pelas ameaças de contaminação por radiação.

Foram escolhidos inicialmente para o monitoramento 160 lugares, como parques e escolas. Moradores da cidade, porém, pediram a inclusão de mais 1.045 locais, inclusive ruas inteiras. Exames preliminares indicaram que em uma rua perto de um parque foi verificado que havia radiação, mas que o nível estava abaixo dos limites oficiais.

De acordo com uma moradora da região, há apoio a quem vive nas áreas consideradas de risco. Um dos responsáveis pelo setor ambiental da prefeitura afirmou que a expectativa é que a ampliação do monitoramento atenue as  preocupações dos moradores.

No próximo dia 23, a prefeitura de Fukushima se prepara para divulgar os resultados das medições feitas ao longo dos últimos dias. O risco de contaminação na região fez com que, inicialmente, as autoridades determinassem o esvaziamento de cidades inteiras para evitar riscos à saúde das pessoas e dos animais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos