Terremoto no Japão

Governador de Tóquio insiste que Japão deve manter programa nuclear apesar de acidentes em usina

Da Agência Brasil
Em Brasília

 

O governador de Tóquio, Shintaro Ishihara, defendeu hoje (11) que o Japão mantenha o programa de energia nuclear. Para Ishihara, as autoridades não devem dar ouvidos às “reações histéricas” que insistem no fim do programa depois dos acidentes registrados na Usina Nuclear de Fukushima Daiichi, no Nordeste do país. A usina registrou explosões e vazamentos em consequência do terremoto seguido por tsunami, de 11 de março.

“Se é gerada corretamente, a energia nuclear pode produzir eletricidade a muito baixo custo. Eu não penso que o Japão deva renunciar [a esse programa]”, disse Ishihara. O governador se posiciona de forma oposta às manifestadas de vários políticos de centro-esquerda.

Depois dos acidentes nucleares de Fukushima, 35 reatores dos 54 instalados no Japão não retomaram as atividades. As autoridades do país determinaram uma série de testes de resistência em todas as usinas, adiando por mais meses a eventual retomada da produção de eletricidade.

O acidente em Fukushima provocou também um debate sobre o futuro da energia nuclear em vários países. Depois do ocorrido no Japão, a Alemanha anunciou a gradual redução das atividades nucleares até o encerramento total ainda neste século.

*Com informações da Agência Lusa

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos