Topo

Homem mata gato para "punir" namorada em Londres

Do UOL Notícias, em São Paulo

18/11/2011 11h21

Um homem que matou o gato da namorada para "puni-la" foi condenado a 23 semanas de prisão em Londres.

Durante um ataque de fúria, Daniel Moran, 37, espancou o gato de apenas três meses e ainda atingiu a namorada com um soco no rosto. Tudo porque, segundo ele, sua ex-namorada "só se importava com os gatos". O caso ocorreu no bairro de Wallington, no sul da capital britânico.

Moran estava bêbado na hora da agressão, segundo declarou sua ex-namorada, que prefere não ser identificada, nesta quinta-feira (17), em uma audiência sobre o caso. Em seu depoimento, ela contou que Moran entrou em seu quarto às 4 da manhã, pegou o gato e o socou seis vezes, matando o bicho.
 
"Ele me bateu na cama e depois me jogou no chão. Ele ia me bater mais quando olhou para o lado, viu o gato e me disse: 'a única coisa com a qual você se importa são eles [os gatos]'", disse ela. No tribunal, Moran disse que matou o gato para "punir a namorada".
 
Além da prisão, Moran está proibido de ter um animal de estimação pelos próximos cinco anos, e terá que cumprir uma ordem judicial que o impede de se aproximar da ex-namorada pelo mesmo período. 
 
O caso chamou atenção de organizações que defendem os animais, como a Peta. O porta-voz do grupo declarou que "pessoas como Daniel Moran são covardes que despejam seus problemas em seres inofensivos. A história e pesquisas mostram que esse tipo de comportamento raramente para em animais e acaba se estendendo ao relacionamento com outros seres humanos, que também serão vítimas".
 
As informações são do "Daily Mail".

Internacional