PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Meu namorado levou uma bala por mim, diz sobrevivente de massacre em cinema dos EUA

Do UOL, em São Paulo

21/07/2012 14h13Atualizada em 21/07/2012 19h54

Um dia após o tiroteio que matou 12 pessoas dentro de um cinema na cidade de Aurora, no Estado americano do Colorado, sobreviventes e familiares começam a contar as histórias de algumas das 12 vítimas fatais do atirador James Holmes, todas já identificadas, sendo uma de apenas 6 anos, e feriu outras 59 na noite de quinta-feira (19). 

É o caso de Jansen Young, 21, que estava no cinema com o namorado Jon Blunk. Ele se abraçou a ela e evitou que a namorada fosse atingida por uma das balas.

"Jon levou uma bala por mim", disse a jovem ao programa deste sábado do Today Show, do canal NBC.

"Quando James entrou na sala, Jon sabia exatamente o que fazer. Me jogou no chão e disse que tínhamos que nos abaixar", disse ela.

"Jon me encostou na parede e me abraçou. De repente eu já não sentia mais ele. Não percebi que ele havia sido atingido até que comecei a chacoalhá-lo e ele não respondia".

ONDE FOI O TIROTEIO

Jon já havia feito serviço militar e, segundo a namorada, pretendia se alistar novamente.

Além dele, outras vítimas fatais do atirador foram identificadas por familiares neste sábado.

Um deles é Matt McQuinn, 25, que, assim como Jon, abraçou a namorada Samantha Yowler para protegê-la e acabou morto. A jovem também foi ferida, mas não corre risco de morte segundo o jornal Daily Mail.

Alex Sullivan, que comemorava seu aniversário de 27 anos naquela noite também não resistiu aos ferimentos e foi declarado morto. No domingo, ele completaria um ano de casado. O pai de Alex procurou o filho durante todo o dia seguinte ao tiroteio, exibindo uma foto filho que até então estava desaparecido.

"Ele era um rapaz muito legal. Sempre sorrindo, sempre fazendo você sorir. Ele tinha um lado cômico e um grande coração", declarou à AP o tio de Sullivan, Joe Loewenguth.

Outras vítimas identificadas foram Micayla Medek, 23; AJ Boik, que estava com a namorada no cinema; o técnico da Força Naval americana, John Larimer, 27;  Jesse Childress, 29,  técnico de operações e sistemas que trabalhava para a Força Aérea americana; Veronica Moser, de 6 anos, a vítima mais jovem do atirador, e Jessica Ghawi, 24.

A prima do pai de Micayla, Anita Busch, disse que a identificação da jovem veio como um alívio para a família, que estava apreensiva após passar mais de um dia sem notícias dela.

"Espero que esse ato demoníaco não abale a fé das pessoas em Deus", disse Anita à Associated Press. 

Jessica era jornalista, blogueira e aficionada por esporte, que tinha se mudado para Denver recentemente e há pouco mais de um mês escapou ilesa de um tiroteio na praça de alimentação de um shopping em Toronto, no Canadá.

Quanto Veronica, sua morte foi confirmada pela tia avó, Annie Dalton. Ela disse a "NBC" que sente como se estivesse vivendo um "pesadelo, tudo é surrealista". A mãe da garota segue internada e ainda não foi informada da morte da filha.

Também foram identificadas como vítimas do atirador Gordon W. Cowden, 51; Jonathan T. Blunk, 26; Rebecca Ann Wingo, 32, e Alexander C. Teves, 24, que havia se formado em Psicologia em junho, na Universidade de Denver.

Entre os feridos que continuam internados, sete estão em estado crítico. Eles têm idades entre 16 e 31 anos. Bob Snyder, médico do hospital local, disse que por enquanto eles não correm risco de morte.

"As sobreviventes terão problemas a longo prazo para lidar com o ocorrido", afirmou Snyder, que ressaltou que equipes de psicólogos estão atendendo os feridos e os familiares das vítimas. (Com agências internacionais)

Vídeo mostra pessoas saindo de cinema onde atirador matou 12

Internacional