PUBLICIDADE
Topo

Austrália confirma contatos com Assange e preparativos para o caso de extradição

Do UOL, em São Paulo

18/08/2012 04h30

O governo da Austrália confirmou neste sábado (18) que fez contato oito vezes com Julian Assange, desde que ele se refugiou na embaixada do Equador em Londres, e que tem feito preparativos para uma possível extradição do jornalista para os Estados Unidos.

Em nota, o ministro dos Negócios Estrangeiros australiano, Bob Carr, disse que o último contato com o fundador do site WikiLeaks foi realizado na terça-feira (14), dois dias antes de o Equador anunciar que daria asilo político a Assange.

Durante a conversa, Assange, que está na embaixada equatoriana em Londres desde o dia 19 de junho, agradeceu a oferta de assistência consular feita pelo seu país de origem, mas recusou a proposta, de acordo com o canal de televisão estatal ABC.

O jornalista se refugiou na embaixada equatoriana depois de conseguir contornar uma prisão domiciliar e evitar sua extradição para a Suécia, país que o acusa de supostos abusos sexuais.

Desde que foi preso no Reino Unido, em dezembro de 2010, a defesa de Assange vem tentando evitar sua extradição para a Suécia, por temer que ele seja levado para os Estados Unidos, o país mais prejudicado pela divulgação de milhares de informações diplomáticas  secretas pelo site WikiLeaks.

Caso Wikileaks
Caso Wikileaks
$escape.getHash()uolbr_tagAlbumEmbed('tagalbum','36592+OR+45265', '6')

De acordo com documentos oficiais publicados pelo grupo australiano Fairfax Media, a embaixada d país em Washington estava ciente de uma investigação de 18 meses feita pelos Estados Unidos contra Assange, e que “leva a sério” a possibilidade de extradição para território americano.

Os documentos mostram que o governo de Camberra ainda não se posicionou sobre uma possível extradição e que por meio de seu embaixador em Washington pediu para ser notificado com antecedência a medida seja tomada.

A informação foi confirmada pelo ministro do comércio, Craig Emerson,  que em declarações ao canal de TV ABC disse que “a embaixada está fazendo seu trabalho e se preparando para a possibilidade de extradição”.

No entanto, emerson disse que até agora o governo australiano não tem provas de que os Estados Unidos estão preparando a extradição de Assange. O ministro dos Negócios Estrangeiros australiano, Bob Carr, disse em maio no Senado australiano que os Estados Unidos não teriam nenhuma intenção de processar o fundador do WikiLeaks.

 

Internacional