PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Frio extremo na Ucrânia mata 83 pessoas e hospitaliza mais de 500

Do UOL, em São Paulo

22/12/2012 16h35

Uma onda de frio no inverno da Ucrânia já matou 83 pessoas e levou 536 a serem hospitalizadas por causa da hipotermia provocada pelas baixas temperaturas, segundo informações do Ministério da Saúde do país, citadas pela rede de TV americana "CNN" neste sábado (22).

Foram instalados mais de 2.800 pontos de aquecimento, que ajudaram cerca de 13,5 mil pessoas, segundo as autoridades ucranianas. Nesses locais, são distribuídos bebidas quentes e sanduíches. Os sem-teto e os idosos são os mais vulneráveis ao frio congelante.

Os ventos frios do Ártico, que atingem a Ucrânia há mais de uma semana, derrubaram as temperaturas na capital, Kiev, abaixo da média esperada para dezembro, entre 0ºC e -5ºC.

Desde a última segunda-feira (17), a temperatura se manteve num teto de -8ºC, mas a mínimia chegou a atingir -17ºC, na terça-feira (18).

No ano passado, mais de 110 pessoas morreram na Ucrânia por causa do frio. À época, o governo ucraniano afirmou que mais de 90% das mortes tinham relação com o abuso na ingestão de bebidas alcoólicas, graças à esperança errônea das vítimas de que a bebida pudesse aquecê-las.

Segundo a previsão do tempo, as temperaturas devem voltar ao normal -- de mínimas de -5ºC - apenas no dia do Natal, em 25 de dezembro.

Internacional