PUBLICIDADE
Topo

Nem todos cardeais brasileiros estão dispostos a votar em Scherer, diz jornal italiano

Do UOL, em São Paulo

11/03/2013 07h47

Nem todos os cardeais brasileiros estão dispostos a votar no arcebispo de São Paulo, dom Odilo Scherer, um dos candidatos apontados como favorito para a sucessão de Bento 16 e a grande aposta da Cúria Romana. Foi o que apontou o jornal italiano "La Repubblica", na edição desta segunda-feira (11), um dia antes do início do conclave que vai definir o novo papa. 

Escolha do novo papa

  • Veja todos os passos do conclave

  • Número de católicos no mundo

  • Glossário da Igreja Católico

  • Duração dos últimos conclaves

  • Papas da ficção

Para justificar a suposição, o periódico cita a eleição da presidência da Conferência Episcopal do Brasil, em 2011. Os brasileiros optaram por Raymundo Damasceno Assis, arcebispo de Aparecida, ao invés de Scherer.

O arcebispo de São Paulo também não conseguiu a preferência de seus compatriotas e perdeu a eleição de 2007 para dom Geraldo Lyrio Rocha, arcebispo de Mariana (MG).

Mesmo com o apoio do decano [cardeal mais velho], Angelo Sodano, e do camerlengo [cardeal que administra as finanças da Santa Sé], Tarcisio Bertoni, o principal adversário de Scherer no conclave será Pedro Angelo Scola, arcebispo de Milão, que é apontado pela imprensa internacional como a "primeira escolha dos reformadores" e apoio de muitos estrangeiros, vários cardeais da Europa Central e, sobretudo, dos norte-americanos.

Tempos difíceis

O cardeal brasileiro Odilo Scherer, 63, disse no último domingo (10), durante uma missa na igreja Sant´Andrea al Quirinale (do italiano Santo André no Quirinal), em Roma, que o conclave não é uma "corrida política" e pediu orações para que a igreja consiga cumprir sua missão num "tempo difícil".

"Convido a orar para a Igreja fazer bem sua missão nesse tempo. Seguramente um tempo difícil, mas também alegre". Em um sermão que durou 22 minutos, ele Ele seguiu o protocolo e evitou se apresentar como candidato e ressaltou a importância da reconciliação com Deus e do perdão ao próximo. "Tem muita gente que vive como se Deus não existisse ou não tivesse importância", disse.

Conclave para escolha do novo papa
Conclave para escolha do novo papa
$escape.getHash()uolbr_tagAlbumEmbed('tagalbum','71210', '')

Internacional