PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Obama chega a Boston para ato em memória das vítimas do atentado

Obama e a primeira-dama, Michelle, embarcam na base aérea de Andrews, em Maryland, em direção a Boston - Jewel Samad/AFP
Obama e a primeira-dama, Michelle, embarcam na base aérea de Andrews, em Maryland, em direção a Boston Imagem: Jewel Samad/AFP

Do UOL, em São Paulo

18/04/2013 11h21Atualizada em 18/04/2013 12h04

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, chegou nesta quinta-feira (18) a Boston, para participar de um ato ecumênico em memória das vítimas do atentado ocorrido durante a maratona da cidade na última segunda-feira (15). Obama chamou a tragédia de "ato de terror".

Duas bombas detonadas próximas da linha de chegada da maratona deixaram três mortos e mais de 170 feridos. Segundo o FBI –polícia federal norte-americana–, as bombas foram confeccionadas com panelas de pressão recheadas de explosivos e pregos. Ainda não há informações sobre a autoria do ataque.

O governador de Massachussets, Deval Patrick, e o prefeito de Boston, Thomas Menino, convidaram a população para o evento intitulado “Curando a nossa cidade: um serviço inter-religioso” (Healing Our City: An Interfaith Service”, em tradução livre).

Personagens da tragédia

  • Reprodução/The Boston Globe

    Irmãos que assistiam à Maratona de Boston perdem uma perna cada um

  • Reprodução/Facebook

    Estudante chinesa morta na Maratona de Boston é identificada

  • Reprodução/Boston Globe

    Criança de 8 anos morta em ataque esperava o pai na chegada da maratona

  • Charles Krupa/AP

    Homem que tentou suicídio após filho morrer no Iraque vira herói

  • Reprodução/Facebook

    Mulher de 29 anos é a segunda vítima fatal da Maratona de Boston

  • Arquivo pessoal

    "Não sabíamos para onde era seguro ir", diz brasileira em Boston

  • Arquivo pessoal

    Passei pela chegada 1 min antes da explosão, diz brasileira em Boston

  • Reprodução

    Brasileiro que olhava maratona é salvo da explosão em Boston por minutos

O ato acontece na Catedral de Santa Cruz, localizada na rua Washington, em Boston, a partir das 11h (12h no horário de Brasília), é aberto ao público e deve receber pessoas que participaram da maratona, seus familiares, médicos socorristas e líderes de comunidades. 

A catedral abre as portas a partir das 8h do horário local, quando entradas serão distribuídas para se organizarem filas. Não será permitido entrar na catedral com mochilas, objetos pontiagudos e com líquidos. O acesso à catedral deve ser feito pelas ruas Washington e Monsenhor Reynolds.

Polícia identifica dois suspeitos

A polícia identificou dois suspeitos pelos atentados na maratona. Segundo autoridades, os dois carregavam sacos pretos em cada um dos locais onde aconteceram explosões. Imagens devem ser divulgadas ainda hoje para que o público ajude a encontrar a dupla, que teria sido identificada a partir de câmeras de segurança.

Ontem (17), a imprensa americana chegou a noticiar que um suspeito havia sido detido, porém, minutos mais tarde, o Departamento de Justiça dos Estados Unidos, a polícia de Boston e o FBI negaram que qualquer pessoa estivesse sob custódia. Ainda não está claro se ele agiu sozinho ou se pertence a algum grupo nacional ou internacional.

As imagens obtidas pela polícia deste suspeito mostram uma pessoa carregando uma mochila preta na rua onde as duas bombas explodiram, mas o vídeo ainda não foi disponibilizado.

Tal identificação é a primeira grande revelação divulgada publicamente sobre a investigação. Investigadores recolheram milhares de evidências, que vão de fotos tiradas de telefones celulares na hora da explosão a pedaços de estilhaços retirados das pernas das vítimas.

Tribunal evacuado

Na tarde de quarta (17), o tribunal federal de Boston foi evacuado por uma "ameaça de segurança" e ficou cerca de 1h sendo revistado à procura de algum artefato suspeito.

Um funcionário de segurança deixou o tribunal e acenou com uma bandeira verde, sinalizando que os funcionários poderiam voltar.

Centenas de pessoas juntaram-se nas calçadas a uma grande multidão de profissionais de meios de comunicação, que se reuniram em meio a relatos anteriores de que uma prisão havia sido feita na investigação do ataque a bomba na Maratona de Boston.

Bombas

As duas explosões ocorreram com poucos segundos de intervalo, na segunda-feira, junto à linha de chegada da maratona. Muitas vítimas sofreram amputações, e 17 continuam internadas em estado grave.

As autoridades suspeitam que as bombas tenham sido preparadas com pólvora e objetos metálicos colocadas dentro de panelas de pressão.

Instruções sobre como fazer bombas usando panelas de pressão foram publicadas há três anos na revista on-line Inspire, ligada à Al Qaeda, segundo informações divulgadas pelo jornal norte-americano "USA Today". O artigo leva o nome de "Como fazer uma bomba na cozinha da sua mãe".

Vídeo mostra momento da explosão na Maratona de Boston

Duas bombas explodem durante Maratona de Boston, nos EUA

Internacional