PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Suspeito não mostrou remorso em depoimento, diz testemunha

Do UOL,em São Paulo

26/04/2013 09h26

Mesmo internado e bastante ferido, Dzhokhar Tsarnaev, 19, um dos dois irmãos suspeitos de realizarem o atentado na Maratona de Boston no último dia 15, prestou depoimento a investigadores. Segundo uma fonte ouvida pela “NBC News”, o jovem não demonstrou sinais de medo ou remorso quando falou sobre os ataques a bomba.

Saiba mais sobre os russos suspeitos dos ataques em Boston

  • Os dois suspeitos apontados pelo FBI como responsáveis pelas explosões da Maratona de Boston foram identificados como sendo os irmãos Dzhokhar A. Tsarnaev (à dir.),19, preso pela polícia, e Tamerlan Tsarnaev, 26, morto após tiroteio. Os dois são russos, provenientes de uma região próxima à Tchetchênia, e residentes legais nos Estados Unidos há no mínimo um ano.

Dzhokhar, que teve de depor por meio de bilhetes pois não conseguia falar, não ficou nervoso nem quando ficou sabendo que poderia ser condenado à morte. De acordo com a fonte, o monitor cardíaco do suspeito não apresentou nenhuma mudança durante o depoimento.

Quando foi ouvido pelos investigadores, Dzhokhar estava com o rosto inchado e com a mão esquerda enfaixada devido aos ferimentos sofridos no momento de sua prisão no último dia 19.

Apesar de não conseguir falar, o suspeito parecia entender tudo o que estava sendo dito pelos investigadores. Quando foi informado sobre as acusações e a possibilidade de pena de morte, Dzhokhar não esboçou nenhuma reação.

O estado de saúde de Dzhokhar melhorou na última terça-feira (23). Nesta sexta (26), ele foi transferido para a penitenciária hospitalar de Fort Devens, em Massachusetts, segundo o porta-voz dos U.S. Marshals, divisão do Departamento de Justiça dos EUA.

O local é uma prisão federal para detentos que necessitam de atendimento médico contínuo ou com problemas mentais.

O irmão de Dzhokhar, Tamerlan Tsarnaev, 26, foi morto pela polícia durante uma perseguição no último dia 18.

Os dois foram identificados pelo FBI --a polícia federal dos Estados Unidos-- como suspeitos do atentado em Boston por uma imagem de vídeo captada por uma câmera de segurança de uma loja próxima ao local de explosão da segunda bomba.

No dia 19 de abril, Dzhokhar foi preso após uma caçada cinematográfica, mas ficou ferido e foi levado ao hospital Beth Israel Deaconess Medical Center.

Internacional