Topo

Documentos provam que Israel tramou golpe no Egito, afirma premiê turco

Do UOL, em São Paulo

20/08/2013 10h47

Israel está por trás do golpe de Estado do Egito que derrubou o presidente Mohammed Mursi e há documentos que provam isso, afirmou nesta terça-feira o primeiro-ministro da Turquia, Recep Tayyip Erdogan.

"Por trás do golpe (de 3 de julho) no Egito está Israel. Temos documentos", afirma Erdogan durante um discurso perante os dirigentes regionais de seu partido, o islamita Justiça e Desenvolvimento (AKP).

Erdogan não deu detalhes sobre os documentos, mas embasou sua afirmação em uma reunião de 2011 que atribuiu a um "intelectual francês judeu" que não identificou: "Embora a Irmandade Muçulmana tenha vencido as eleições no Egito, não pode governar, porque a democracia não são apenas as urnas".

Erdogan dedicou grande parte de seu discurso a criticar a repressão no Egito e o regime "ditatorial" do general Abdel Fatah al Sisi, além de lamentar a atitude morna de muitos países islâmicos a respeito da destituição de Mursi.

No domingo (18) Erdogan já classificou a repressão das manifestações no Egito como "terrorismo de Estado" e disse que não havia diferença entre os regimes do Cairo e de Damasco.

"Que o mundo escute: os templos são invioláveis. Mas tanto na Síria como no Egito queimam e destroem nossas mesquitas. Seja Bashar (al-Assad), seja (Abdel Fatah ao) Sisi: entre esses dois não há diferença. Nem há diferença entre os que apoiam um ou outro", disse então Erdogan em outro comício.

As autoridades israelenses se recusaram a responder à acusação do primeiro-ministro turco: "Nem ao menos vale a pena responder a este comentário, que está abaixo de merecer resposta", disse à Agência "Efe" um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores de Israel. (com Efe)

Crise no Egito
Crise no Egito
$escape.getHash()uolbr_tagAlbumEmbed('tagalbum','47282+AND+5753', '')

Mais Internacional