PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Presidente argentina é operada para retirar hematoma no crânio

Simpatizantes de Cristina Kirchner fazem vigília em frente a hospital - David Fernández/Efe
Simpatizantes de Cristina Kirchner fazem vigília em frente a hospital Imagem: David Fernández/Efe

Do UOL, em São Paulo

08/10/2013 09h25Atualizada em 08/10/2013 12h13

A presidente argentina, Cristina Kirchner, foi operada na manhã desta terça-feira (8) no hospital Favaloro, em Buenos Aires, para a retirada de um hematoma no crânio. A cirurgia teve início às 8h18 e terminou cerca de duas horas depois.

Segundo o governador de Buenos Aires, Daniel Scioli, a presidente está se recuperando da anestesia. Nas próximas 48 horas, Cristina, 60, ficará internada em terapia intensiva e somente poderá receber visitas de familiares diretos. A presidente deve ficar no hospital por, pelo menos, uma semana.

O hospital deve publicar nas próximas horas um comunicado oficial sobre a condição de saúde de Cristina.

A presidente sofreu em 12 de agosto um traumatismo craniano, após o qual não apresentou sintomas, mas no sábado (5) foi detectado um hematoma subdural crônico.

Simpatizantes da presidente passaram a noite em frente ao hospital em vigília, fazendo orações e com cartazes de apoio. Os apoiadores também colocaram imagens da Virgen de Luján e do Gauchito Gil, fotos do papa Francisco, bandeiras, cartazes, mensagens e flores.

Acidente vira mistério

O governo argentino não revela como Cristina sofreu o traumatismo craniano que resultou no hematoma craniano. O analista político Eduardo van der Kooy, do jornal argentino "Clarín", escreveu que a pancada pode ter ocorrido durante uma de suas voltas de patins pela residência presidencial –segundo ele, a presidente contou, tempos atrás, que anda de patins pelo local nas horas livres.

Já o jornal "La Nación" afirma que uma das hipóteses mais prováveis é que a presidente tenha se machucado ao sair do avião presidencial. O incidente teria ocorrido em 9 de agosto, quando Cristina viajou de Buenos Aires a Rio Gallegos, a política teria tropeçado nas escadas do avião Tango 01 e caído. O jornal, no entanto, afirma que Cristina continuou normalmente suas atividades presidenciais após a suposta queda.

Outra fonte ouvida pelo "La Nación" afirma que Cristina teria escorregado em um tapete e caído na residência presidencial de Olivos, no dia 12 de agosto. O governo argentino não confirma nenhuma versão.

Vice assume governo

O vice-presidente da Argentina, Amado Boudou, 50, assumiu interinamente a presidência na segunda (7) após a licença de Cristina Kirchner. Ele deve ficar provisoriamente como chefe de Estado do país até a volta da presidente.

Boudou, 50, é ex-ministro da Economia de Cristina Kirchner, ficou no cargo entre 2009 e 2011. Ele esteve à frente da Previdência Social em 2008 para aplicar a lei do Congresso que estatizou os fundos privados de aposentadoria. O vice-presidente é investigado em um caso sobre tráfico de influência em favor de uma gráfica. Ele não foi indiciado pela Justiça devido à ausência de provas contra ele.

O período de repouso da presidente envolve as importantes eleições legislativas de 27 de outubro, que marcam a metade de seu segundo mandato, que vai até 2015.

Atualmente, Cristina – que está na metade do segundo mandato – conta com a maioria no Congresso. Nas primárias, em agosto, o kirchnerismo sofreu a pior derrota em dez anos – desde que Nestor Kirchner foi eleito presidente em 2003 e foi sucedido por sua mulher, Cristina, reeleita em 2011.

O kirchnerismo não tem candidato às eleições presidenciais de 2015. Néstor Kirchner morreu em 2010 e Cristina só tem direito a dois mandatos consecutivos. Por isso, as eleições legislativas são observadas, pelos analistas políticos, como a oportunidade para construir alianças políticas e testar as possibilidades de eventuais candidatos à Presidência da República da Argentina. (Com Agência Brasil e AFP)

A CRISE DE SAÚDE DE CRISTINA KIRCHNER

DIAGNÓSTICOCristina tem um hematoma subdural crônico, produto de uma queda sofrida em agosto. Ela sentia dores de cabeça, além de formigamento e “leve perda de força muscular” no braço esquerdo
A QUEDANão foi esclarecida. Especula-se que ela tenha caído da escada do avião presidencial e batido a cabeça. Outra versão é que ela teria se acidentado andando de patins em casa
O HEMATOMAHematoma subdural é o quadro de acúmulo de sangue na região entre o crânio e o cérebro.Trata-se de um quadro relativamente comum em casos de traumatismo envolvendo pessoas de idade média e avançada
QUEM MANDAO vice de Cristina, Amado Boudou, assumiu oficialmente a Presidência interinamente na segunda-feira. Ele é investigado por suposto enriquecimento ílicito durante sua gestão como ministro da Economia
CONSEQUÊNCIAS POLÍTICASA agenda do Executivo não muda. Pode haver impacto no contexto partidário: há eleições legislativas no dia 27 de outubro. Cristina tenta fortalecer o kirchnerismo para assegurar apoio político para os dois últimos anos de governo

 

Internacional