PUBLICIDADE
Topo

Náufrago salvadorenho tem retorno adiado por estar "muito desidratado"

Do UOL, em São Paulo

06/02/2014 08h57

O retorno do náufrago salvadorenho José Salvador Alvarenga das Ilhas Marshall a seu país natal ou para o México foi adiado por motivos de saúde, já que o paciente está "muito desidratado".

O pescador de 37 anos, que afirmou ter passado 13 meses à deriva em uma pequena embarcação pesqueira no Pacífico, deveria deixar as Ilhas Marshall na sexta-feira (7), mas a equipe médica desaconselhou por causa da desidratação.

O encarregado de negócios da embaixada do México em Manila, Christian Clay Mendoza, que fala em nome de Alvarenga, disse em Majuro que o salvadorenho precisa de mais tempo de recuperação.

"Os médicos afirmam que está muito desidratado e não é uma boa ideia viajar agora", disse Mendoza, que acredita na possibilidade de retorno dentro de três ou quatro dias.

O náufrago compareceu a uma coletiva nesta quinta-feira (6) ao lado de dois homens, que o ajudaram no deslocamento. Alvarenga aparentava estar muito mais fraco do que na semana passada, quando foi resgatado.

O salvadorenho cumprimentou os jornalistas e as autoridades presentes e, falando bem baixinho, agradeceu a todos pela ajuda, mas se recusou a responder perguntas da imprensa.

"Quero agradecer ao governo das Ilhas Marshall por tudo o que tem feito e pelos amigos que me ajudaram", disse em um breve comentário.

Família de náufrago aguarda reencontro no Havaí

Segundo uma autoridade ouvida pela "Associated Press", Alvarenga aparentava estar muito fraco e extremamente cansado. Além disso, o ânimo dos primeiros dias após o resgate parecia ter acabado.

"Ele estava caminhando, mas precisou de muita ajuda. A impressão que ele deu hoje parece ter muito mais relação com a longa viagem que ele fez. Ele parecia exausto, para ser franco. Parecia que tinha corrido uma duas ou três maratonas", afirmou a autoridade que não quis se identificar.

Após a declaração, o náufrago foi levado de volta a um hospital em Majuro onde passou por mais exames.

A porta-voz das Relações Exteriores das Ilhas Marshall, Anjanette Kattil, afirmou que o mais provável seria o retorno de Alvarenga a El Salvador.

Mas não está descartada uma viagem ao México, onde ele morou por vários anos e de onde zarpou no pequeno pesqueiro em dezembro de 2012.

O diplomata mexicano Chris Clay Mendoza está nas ilhas Marshall. Ele afirmou estar ajudando El Salvador nos esforços para repatriar Alvarenga.

O salvadorenho se recupera em um hospital de Majuro depois de ter sido encontrado no atol remoto de Ebon na semana passada apenas de cueca, com cabelo comprido e barba espessa. (Com AFP e AP)
 

Internacional