Topo

Pinguins gays adotam filhote rejeitado e viram "pais do ano" em zoo

Reprodução/Facebook/Wingham Wildlife Park
Os pinguins gays Jumbs (à esquerda) e Kermit (à direita) 'adotaram' um filhote de pinguim que havia sido rejeitado pelo pai biológico Imagem: Reprodução/Facebook/Wingham Wildlife Park

Do UOL, em São Paulo

2014-05-14T13:15:44

14/05/2014 13h15

Um casal de pinguins gays no Reino Unido adotou um pequeno filhote da espécie depois que o pai dele o rejeitou. O caso aconteceu em um parque para a vida selvagem no condado de Kent, no sudeste do país, e surpreendeu turistas e funcionários do local.

A performance dos penguins foi tão impressionante que eles foram escolhidos como os "melhores pais" do parque.

Os pinguins da espécie Humbolt que adotaram o pequeno filhote se chamam Jumbs e Kermit. A primeira vez em que os dois foram vistos juntos como um casal foi em 2012. A união dos dois chegou a criar um problema no parque: as fêmeas de cada um ficaram sozinhas.

Imagens captadas pelas câmeras de segurança mostram Jumbs e Kermit alternando turno na guarda do ovo e depois alimentando o filhote, que nasceu em 12 abril.

O bebê, que ainda não tem um nome, pesa cerca de 500 gramas. 

Briga

Nas semanas anteriores à adoção do pequeno filhote, Jumbs e Kermit começaram a brigar. Os tratadores decidiram, então, colocar um ovo falso dentro do ninho na esperança de que os dois parassem de brigar.

O curioso é que os tratadores tiveram de improvisar suas estratégias depois que um outro pinguim, Hurricane, se recusou a chocar o ovo deixado por sua ‘parceira’, Isobel.

Os tratadores do parque decidiram tirar o ovo falso do ninho de Jumbs e Kermit e trocá-lo pelo ovo verdadeiro rejeitado por Hurricane.

A troca mostrou-se acertada e, após o nascimento do filhote, o casal de pinguins gays divide seu tempo cuidando da ‘cria’.

O dono do parque, Tony Binskin, disse que a decisão de colocar o ovo verdadeiro para ser chocado por Jumbs e Kermit deixou toda a equipe apreensiva. “Nós fomos muito sortudos em fazer o que fizemos e por ter dado certo”, disse.

"No princípio ficamos apreensivos e nos preparamos para ter de intervir", afirmou Binskin.  “Mas tudo o que nós temos de fazer é tirar o filhote do ninho uma vez ao dia para pesá-lo e nos certificar de que ele está crescendo como deveria”, disse. (Com informações do "The Independent")

Mais Internacional