Topo

"Foi uma tragédia", diz porta-voz de Israel sobre mortes em escola da ONU

Garota chora ao receber tratamento no hospital Kamal Adwan, em Beit Lahiya, depois de ficar ferida após um ataque a uma escola da ONU - Khalil Hamra/AP
Garota chora ao receber tratamento no hospital Kamal Adwan, em Beit Lahiya, depois de ficar ferida após um ataque a uma escola da ONU Imagem: Khalil Hamra/AP

Do UOL, em São Paulo

30/07/2014 19h34Atualizada em 30/07/2014 19h56

O porta-voz das Forças Armadas de Israel, o coronel Peter Lerner, reconheceu que o ataque à escola da ONU, em que 19 pessoas morreram e 90 ficaram feridas, “foi uma tragédia”. O local era usado como abrigo no campo de refugiados Jabaliya, na faixa de Gaza. A declaração foi dada por Lerner à rede “CNN”.

“De fato, foi uma tragédia, conforme as fotos que vimos hoje e vamos investigar o que aconteceu”, disse Lerner. O coronel israelense afirmou, no entanto, que o modo de operação do Hamas, que supostamente dispara ataques de áreas próximas a abrigos civis, escolas e mesquitas, acaba levando a esse tipo de fatalidade.

“Estamos operando em uma situação extremamente delicada. Enquanto os terroristas do Hamas continuarem atacando dali, temos de operar naquelas áreas. Não queremos matar civis, mas os terroristas estão explorando essa situação”, comentou Lerner.

Jan Eliasson, subsecretário-geral da ONU, disse à rede d