PUBLICIDADE
Topo

Internacional

"Inúmeros atiradores" atacam Parlamento, shopping e memorial no Canadá

Policiais e paramédicos transportam homem ferido em tiroteio no Memorial da Guerra, em Ottawa, no Canadá - Michel Comte/AFP
Policiais e paramédicos transportam homem ferido em tiroteio no Memorial da Guerra, em Ottawa, no Canadá Imagem: Michel Comte/AFP

Do UOL, em São Paulo

22/10/2014 12h46Atualizada em 22/10/2014 15h24

O Parlamento do Canadá é mantido fechado desde a manhã desta quarta-feira (22) após um integrante da guarda canadense ter sido baleado no Memorial Nacional de Guerra, em Ottawa. A polícia da capital canadense confirmou que, no total, três ocorrências envolvendo tiroteios foram registradas hoje na cidade: no Memorial Nacional de Guerra, no Parlamento e no centro comercial Rideau, também na região central. 

De acordo com testemunhas, ao menos 20 tiros foram disparados dentro do Parlamento. Existe a possibilidade de que vários atiradores estejam em ação. A rede de TV "CBC News" informa que um atirador foi morto, mas ainda não há confirmação oficial do óbito.

Um porta-voz da polícia de Ottawa afirmou, segundo a BBC, que ninguém foi detido até o momento e que não é possível confirmar se algum ou alguns atiradores foram baleados.

Vídeo mostra disparos de tiros dentro do Parlamento

Marc Soucy, do serviço policial de Ottawa, afirmou que havia “numerosos atiradores” no memorial, na manhã de hoje, e que as autoridades trabalhavam para identificar se eles eram dois ou três atiradores, de acordo com a rede “CNN”. Segundo a rede norte-americana, um soldado atingido morreu.

A polícia da capital confirmou ter recebido um chamado às 9h52 (horário local), com relatos sobre disparos de tiros no Parlamento, mas ainda não há informações sobre o estado de saúde da vítima baleada.

O atirador teria percorrido os corredores do Parlamento, e o prédio foi totalmente isolado. Várias viaturas policiais cercam o local, de onde o primeiro-ministro, Stephen Harper, já teria sido retirado.

Jornalistas que normalmente acompanham as atividades parlamentares e estavam no prédio foram ordenados por policiais com armas em punho a deitarem no chão, no hall de entrada da Câmara dos Comuns.

Josh Wingrove, do jornal “The Globe and Mail”, está postando em sua conta no Twitter informações de dentro do prédio.

Nos tuítes abaixo, ele diz que ouviu dezenas de tiros e que o cheiro de pólvora é forte nos corredores. O jornalista afirma ter visto “um corpo sem movimento” do lado de fora da biblioteca do Parlamento.

Pelo Twitter, a polícia de Ottawa informa que todas as suas estações estão temporariamente fechadas para o público em função do tiroteio.

A Guarda Montada pede às pessoas que estejam na região central da cidade que evitem se aproximar de janelas e de telhados.

O incidente ocorreu horas após o governo do país ter aumentado seu nível de alerta terrorista de baixo para médio.

Há dois dias, dois soldados canadenses foram atropelados por um homem com inspirações jihadistas, em Québec. Uma das vítimas morreu, e o muçulmano foi morto pela polícia. (Com agências de notícias)

Internacional