PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Soldado morto tinha 24 anos, era pai e amante de animais

Nathan Frank Cirillo, 24, foi morto durante tiroteio ao Parlamento do Canadá hoje - Reprodução/Facebook
Nathan Frank Cirillo, 24, foi morto durante tiroteio ao Parlamento do Canadá hoje Imagem: Reprodução/Facebook

Do UOL, em São Paulo

22/10/2014 20h28Atualizada em 23/10/2014 18h58

O soldado morto por um atirador durante ataque ao Parlamento do Canadá, nesta quarta-feira (22), foi identificado como o cabo Nathan Frank Cirillo, 24.

Ele era um reservista da Canadian Forces, o Exército canadense, e fazia guarda do Memorial Nacional de Guerra no Parlamento, em frente ao monumento do soldado desconhecido. Cirillo estava treinando para se alistar na Canada Border Services Agency.

Cirillo era de Hamilton, em Ontário, tinha um filho, e era amante de exercícios físicos e animais.

Ele foi atingido pelo atirador Michael Zehaf-Bibeau, 32, que foi morto pela polícia.

Os soldados canadenses foram instruídos pelas autoridades a não usarem seus uniformes em público. A recomendação vem após a morte de Cirillo, a segunda baixa de soldados em uma semana no Canadá.

Em entrevista coletiva, o premiê canadense, Stephen Harper, disse que a tragédia não passará impune. "Os eventos dessa semana foram um lembrete que o Canadá não está imune ao terrorismo que nós temos visto em outros lugares do mundo", disse. "Não vamos deixar mal entendidos: nós não seremos intimidados. O Canadá nunca será intimidado." 

Na segunda-feira, um homem foi morto após atropelar dois soldados canadenses em um supermercado 40 km ao sudeste de Montreal, segundo a polícia, que informou que o agressor tinha contatos com grupos extremistas.

O rapaz lançou seu carro contra os militares no estacionamento de um supermercado na cidade de Saint-Jean sur Richilieu, em Québec. Ele fugiu em seguida. Alguns quilômetros adiante, o agressor perdeu o controle do veículo e caiu em uma vala. O incidente aconteceu antes do meio-dia (horário local).

Ontem, as autoridades aumentaram o nível de alerta terrorista de baixo para médio, pela primeira vez desde 2010. Além disso, as forças aéreas do país e dos Estados Unidos foram colocadas em estado de alerta para "ser capazes de responder rapidamente" a qualquer incidente que possa ocorrer no espaço aéreo, segundo um funcionário americano que pediu anonimato.

Vídeo mostra tiros e explosões dentro do Parlamento do Canadá

É cedo para ligar ataques em Ottawa ao EI, afirma Pablo Cardoso

Internacional