Topo

Governo das Filipinas oferece asilo a imigrantes deixados à deriva, diz jornal

Do UOL, em São Paulo

2015-05-19T09:13:59

19/05/2015 09h13

Primeiro na região a oferecer ajuda para as milhares de pessoas à deriva em embarcações no mar Andaman, no Sudeste Asiático, o governo das Filipinas divulgou, segundo o britânico “The Guardian” desta terça-feira (19), que irá receber os imigrantes cuja entrada em territórios vizinhos foi barrada.

Desde a semana passada, esses cerca de 8.000 navegantes estão abandonados à própria sorte. São muçulmanos rohingya, minoria perseguida em Mianmar, e fugitivos da pobreza em Bangladesh, que deixaram seus países em busca de uma nova vida.

Sem conseguir entrar em territórios vizinhos, como Tailândia, Indonésia e Malásia, muitos já morreram nas embarcações, e há informações sobre corpos jogados na água e disputas violentas entre os passageiros pela pouca comida e água que ainda restam.

Os traficantes, que geralmente cobram altos valores para fazer esse tipo de travessia, danificaram os motores antes de fugir. 

O governo das Filipinas, país signatário da convenção sobre refugiados das Nações Unidas, disse que receberá esses imigrantes, ao mesmo tempo em que negou informações divulgadas pela mídia local de que iria afastar os barcos.

Não está claro como será feito o resgate, uma vez que as embarcações são pouco seguras, já estariam com pouco combustível e teriam de enfrentar uma difícil viagem até alcançar as Filipinas, mas a declaração dá esperanças de que caia a recusa dos outros países quanto a oferecer apoio aos imigrantes.

Nos últimos dias, cerca de 3.000 pessoas foram resgatadas perto das costas de Indonésia, Malásia e Tailândia, que chegaram a rejeitar barcos, apesar do aviso da ONU de que havia "caixões" nos mares da região.

De acordo com o relato de sobreviventes abrigados na Indonésia, ao menos cem morreram em um dos barcos abandonados, em brigas entre imigrantes de Mianmar e Bangladesh. Muitas pessoas se jogaram na água e foram socorridas por pescadores, que os levaram até solo firme.

Ontem, o governo da Indonésia emitiu um alerta a pescadores para que não ajudassem as embarcações que se aproximassem do país.

Os representantes das Relações Exteriores da Malásia, Indonésia e Tailândia irão se encontrar nesta quarta-feira para discutir a crise migratória.

Mais Internacional