Republicano John Kasich deixa campanha nos EUA, diz CNN

Do UOL, em São Paulo

  • AFP - 24.abr.2016

    A partir da esquerda, os republicanos John Kasich, Donald Trump e Ted Cruz

    A partir da esquerda, os republicanos John Kasich, Donald Trump e Ted Cruz

O pré-candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos John Kasich estaria deixando a disputa, diz a rede de TV norte-americana CNN nesta quarta-feira (4).

Citando 'fontes familiares' com o tema, a CNN afirma que a decisão de Kasich foi tomada assim que o republicano Ted Cruz, oponente mais forte do empresário Donald Trump até aqui, anunciou sua desistência, na última terça-feira.

Kasich era o último pré-candidato republicano na disputa contra Trump.

O anúncio oficial de sua saída deve ser feito às 17h de hoje (18h em Brasília) em Columbus (Ohio), segundo o jornal "Washington Post".

Com a desistência de Cruz, que perdeu nas primárias realizadas ontem no Estado de Indiana, Trump passou a ser o presumível indicado pelo partido para concorrer nas eleições marcadas para novembro deste ano.

Até o momento, no entanto, Trump não tem o número necessário de delegados (1.237) para receber a indicação oficial do partido nas convenções em julho, mas, permanecendo como único na disputa, a escolha de seu nome é natural.

O presidente do Comitê Nacional Republicano dos Estados Unidos, Reince Priebus, publicou nesta terça-feira uma mensagem em sua conta no Twitter em que reconheceu que o magnata é o "provável indicado" para ser candidato a presidente após a desistência de Ted Cruz e pediu unidade aos conservadores. 

"Donald Trump será o provável indicado do Partido Republicano, devemos nos unir e nos focar em derrotar [a favorita entre os pré-candidatos democratas] Hillary Clinton", afirma a mensagem de Priebus, acompanhada da hashtag #NeverClinton (Clinton Jamais).

O Estado de Indiana concentrava o último grande esforço de Ted Cruz e da chamada "campanha anti-Trump" para tentar evitar uma nova vitória do bilionário nova-iorquino.

Disputa democrata

Do lado democrata, o senador Bernie Sanders surpreendeu e venceu a ex-secretária de Estado Hillary Clinton nas últimas prévias. Ainda assim, Clinton encara um panorama favorável, podendo até perder nas futuras votações.

Com 2.176 delegados já em sua conta, Hillary Clinton necessita apenas de 20% dos mil delegados ainda em disputa para selar sua candidatura, que exige 2.383 delegados. Como a distribuição de cada Estado é proporcional aos votos recebidos pelos pré-candidatos, Clinton soma delegados mesmo quando Sanders ganha no Estado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos