Em 2016, pelo menos 159 pessoas morreram em acidentes aéreos

Do UOL, em São Paulo

O acidente aéreo do voo MS804 da EgyptAir ocorrido nesta quinta-feira (19) foi o 61º deste ano, segundo o site da Aviation Safety Network, organização privada que coleta informações oficiais sobre incidentes na aviação. Os dados mostram que o ano já contabiliza pelo menos 159 vítimas fatais nestes acidentes, sem levar em conta os 66 passageiros a bordo do voo da EgyptAir que ia de Paris rumo a Cairo. A companhia egípcia, até a publicação desta notícia, ainda não havia confirmado nenhuma morte no acidente.

Dos 61 acidentes, apenas 16 ocorrências resultaram em mortes. A primeira do ano ocorreu no dia 8 de janeiro, quando duas pessoas morreram na queda de um avião da West Air Sweden, perto de Akkajaure, na Suécia. Outros acidentes menores ocorreram em países como EUA (18 de janeiro, duas mortes), Somália (2 de fevereiro, uma morte), Bangladesh (9 de março, três mortes), México (1º de abril, três mortes), Sudão (30 de abril, cinco mortes), e Afeganistão (18 de maio, sete mortes).

A Rússia já contabiliza três acidentes, sendo dois menores --em 6 de fevereiro, com três mortes, e em 14 de abril, com uma morte-- e um maior em março, no qual um Boeing-737/800 da FlyDubai caiu ao tentar pousar no aeroporto de Rostov-on-Don, no sul do país, após uma tentativa frustrada de pouso. Nenhuma das 62 pessoas a bordo sobreviveu ao acidente.

Na mesma semana de fevereiro houve dois acidentes no Nepal. No primeiro, morreram os 23 ocupantes do avião 9N-AHH, que caiu em Mygdi, uma zona montanhosa do país. Dois dias depois, um avião que caiu em Chilkhaya levava 11 pessoas e causou a morte de duas: o piloto e o copiloto.

Em março, um avião militar caiu no Equador e deixou 22 mortos. Outra aeronave militar, desta vez no Japão, desapareceu em abril com seis pessoas e até agora não foi encontrado.

No dia 13 de abril, 12 pessoas morreram quando o avião que os levava caiu em um pântano a pouco mais de um quilômetro de distância do aeroporto de Kiunga, na Papua Nova Guiné.

Veja abaixo outros acidentes aéreos marcantes dos últimos anos:

2015

Em fevereiro do ano passado, um avião da TransAsia bateu em uma ponte e caiu em um rio de Taipé, no Taiwan, matando 35 pessoas. Quinze pessoas sobreviveram.

Em março de 2015, o avião Airbus A320, da companhia alemã Germanwings, caiu nos Alpes franceses. O Airbus A320 levava 144 passageiros e 6 tripulantes e ia de Barcelona, na Espanha, para Dusseldorf, na Alemanha. Nenhuma das 150 pessoas sobreviveu.

Um avião militar carregando 122 pessoas caiu em julho de 2015 na cidade de Medan, na Indonésia, em meio a uma área residencial. Como o avião bateu em outras pessoas no chão, morreram 140 no total. Um mês depois, o país foi palco de outra tragédia: um avião caiu e matou 54 pessoas.

Um avião russo desapareceu em outubro de 2015 após decolar do aeroporto da cidade de Sharm el-Sheikh, no Egito, e deixou 224 mortos, na região do Monte Sinai, no mesmo país. O avião, um Airbus-321 da companhia Kogalimavia (conhecida como Metrojet), caiu minutos após a decolagem. Segundo a Rússia, uma bomba foi responsável por derrubar o avião e prometeu como resposta caçar os responsáveis e intensificar os ataques aéreos contra militantes islâmicos na Síria.

2014

Este foi o ano em que a companhia aérea Malaysia Airlines passou por duas catástrofes. Na primeira, em março daquele ano, o voo MH370, com trajeto Kuala Lumpur-Pequim, desapareceu com 239 pessoas a bordo. Os destroços estão sendo recuperados aos poucos; a última descoberta ocorreu em abril deste ano.

Em julho daquele ano, o voo MH17 da Malaysia Airlines foi derrubado em uma região controlada por rebeldes pró-Rússia em 17 de julho de 2014. As autoridades ucranianas e os separatistas se acusaram mutuamente pelo incidente, enquanto um relatório dos EUA concluiu que os rebeldes foram os responsáveis.

Também em julho, um avião da companhia aérea TransAsia Airways caiu em Taiwan durante um pouso de emergência, matando 48 pessoas.

Uma falha mecânica foi a causa principal do acidente mortal do Airbus A320-200 da companhia AirAsia, que caiu no dia 28 de dezembro de 2014 nas águas da ilha de Bornéu, na Indonésia, com 162 pessoas a bordo. Todos morreram.

Na Argélia ocorreram duas fatalidades em fevereiro e julho de 2014. Na primeira queda, 77 morreram, e um homem sobreviveu ao acidente. Já a segunda queda, na verdade o voo saiu do país mas o acidente aconteceu no Mali e causou 116 mortes.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos