Ataque a tiros por palestinos deixa quatro mortos em Tel Aviv

Do UOL, em São Paulo

Dois palestinos mataram pelo menos quatro pessoas em um ataque a tiros numa área popular de lojas e restaurantes em Tel Aviv nesta quarta-feira (8), de acordo com a polícia israelense. Outras seis pessoas ficaram feridas, ao menos quatro em estado grave. Todas as vítimas são israelenses, segundo o porta-voz da polícia de Israel Micky Rosenfeld. 

O porta-voz informou também, por meio de sua conta no Twitter, que os "dois terroristas palestinos foram capturados". Até o momento, nenhuma organização anti-Israel reivindicou a autoria do ataque.

O ataque ocorreu às 21h30, no horário local (15h30 em Brasília), no mercado Sarona, um popular centro de entretenimento com dezenas de restaurantes e lojas, situado exatamente em frente à principal base militar de Israel, que abriga o Ministério da Defesa e a sede do Estado-Maior do Exército. 

Segundo o Canal 10, da TV nacional, os primeiros tiros foram disparados ao ar livre, na parte externa do mercado, e seguranças impediram que os atiradores entrassem na parte fechada, mas o tiroteio continuou do lado de fora.

"Estava a um metro do terrorista. Estávamos comemorando o aniversário do meu filho e começamos a correr com o carrinho de bebê, o lugar estava cheio", disse Meital Sasi, uma das testemunhas do ataque, à emissora de TV. 

Investigação que saber se houve ajuda

O porta-voz Rosenfeld afirmou que os dois atiradores foram capturados vivos (sendo que um deles foi baleado) e estão sendo interrogados. 

A investigação quer descobrir como eles chegaram ao local, se receberam algum tipo de ajuda e qual era seu alvo específico, já que não houve nenhum tipo de alerta por parte dos serviços de inteligência israelenses.

Um dos atiradores, de acordo com a agência Associated Press, estaria usando trajes de um judeu ultraortodoxo, como um disfarce, mas isso ainda não está confirmado pela polícia.

31 israelenses e 196 palestinos mortos em seis meses 

No último semestre, ataques palestinos mataram 31 israelenses e dois cidadãos norte-americanos que visitavam Israel. Forças israelenses mataram a tiros pelo menos 196 palestinos, 134 dos quais Israel diz que eram agressores. Outros foram mortos em confrontos e protestos.

A frequência de ataques de rua palestinos em Israel, que incluem facadas, tiros e atropelamento de pedestres, havia diminuído de forma significativa nos últimos meses, apesar de a tensão permanecer alta. (com agências de notícias)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos