Turquia: Não dormi lembrando do sangue e dos gritos, diz jornalista

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução/Twitter

    O jornalista Steven Nabil estava com a mulher no aeroporto internacional de Istambul no momento do atentado

    O jornalista Steven Nabil estava com a mulher no aeroporto internacional de Istambul no momento do atentado

O jornalista iraquiano Steven Nabil‎ voltava de sua lua-de-mel, na terça-feira (28), quando foi surpreendido por explosões e tiros no aeroporto internacional de Istambul, o terceiro maior da Europa.

"Os gritos das vítimas e o sangue por toda a parte não nos deixaram dormir", escreveu nesta quarta-feira em seu perfil no Twitter. Ele estava com sua mulher e viajava para Nova York. 

O atentado com três homens-bomba deixou ao menos 41 mortos --número que pode subir para 50, segundo o governo turco-- e 239 feridos, de acordo com um balanço divulgado pelo governador da cidade. Não há informações de brasileiros entre as vítimas.

Entre os feridos está a mulher de Nabil. O repórter freelancer contou que ela ficou em um café enquanto ele foi até o terceiro andar do aeroporto para comprar uma pizza.

Arte UOL

"Eu ouvi tiros e corri para onde ela estava. Quando desci as escadas, vi o saguão vazio e o terrorista atirando em nossa direção", relatou.

O jornalista lembra que pegou sua mulher nos braços e se escondeu em um armário dentro de um salão de beleza.

"Passamos 45 minutos esperando que a qualquer momento alguém abrisse a porta. Foram os mais longos 45 minutos da minha vida. Estávamos aterrorizados enquanto ele [o terrorista] atirava no lado de fora da loja", escreveu.

"Dentro do armário, eu implorava para minha mulher manter a calma porque o barulho poderia atrair os terroristas".

IMAGENS FORTES - Câmera de segurança mostra explosão

  •  

Ataque terrorista

Três terroristas suicidas armados com fuzis abriram fogo contra passageiros e funcionários da segurança no controle do terminal de chegada de voos internacionais.

Pouco depois, dois deles se explodiram no próprio terminal, e o terceiro no estacionamento.

O aeroporto passou cerca de cinco horas fechado. O aeroporto internacional de Atatürk é o 11º do mundo em fluxo de pessoas, registrando cerca de 60 milhões de passageiros no ano passado.

País é alvo de ataques

A Turquia tem sofrido uma onda de atentados neste ano, incluindo dois ataques suicidas em áreas turísticas de Istambul atribuídos ao Estado Islâmico, e dois carros-bomba na capital, Ancara, que foram reivindicados por um grupo militante curdo.

No ataque mais recente, um carro-bomba destruiu um ônibus da polícia no centro de Istambul durante a hora do rush da manhã, matando 11 pessoas e ferindo outras 36 perto da principal área turística, uma grande universidade e o gabinete do prefeito.

A Turquia, que faz parte da coalizão liderada pelos Estados Unidos contra o Estado islâmico, também está lutando contra militantes curdos em seu sudeste de maioria curda. 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos