Suspeito de atirar contra policiais em Dallas está morto

Do UOL,em São Paulo

Um suspeito de atirar durante protesto contra violência policial e que provocou a morte de cinco policiais na noite de quinta-feira (8), em Dallas, nos Estados Unidos, foi morto após passar mais de uma hora entrincheirado em um estacionamento, segundo a imprensa local.

O suspeito foi morto por uma bomba que autoridades detonaram, segundo informações da polícia de Dallas divulgadas pela rede de televisão CNN. "Nós não vimos outra opção além de usar nosso robô e colocar um explosivo nele para ser detonado no local onde o suspeito estava. Outras opções poderiam expor nossos policiais em grave perigo foi morto como resultado da detonação da bomba", disse David Brown, chefe da polícia de Dallas.

Ainda segundo Brown, o suspeito teria dito que agiu sozinho e que estava irritado com os recentes casos de mortes de negros por policiais.

"O suspeito afirmou estar decepcionado com brancos. O suspeito afirmou que queria matar pessoas brancas, especialmente policiais brancos", acrescentou Brown.

O suspeito foi identificado como Micah X. Johnson, de 25 anos, segundo a imprensa local. Segundo estas primeiras informações, Johnson morava na área de Dallas, não possui antecedentes penais nem é vinculado a grupos terroristas. Johnson vivia em Mesquite, um subúrbio da cidade texana.

O homem foi o autor do tiroteio que terminou com a morte de cinco policiais em Dallas. Em seguida, buscou abrigo num estacionamento, onde garantiu ter colocado bombas pelo centro da cidade.

O homem afirmara que bombas haviam sido espalhadas pelo centro de Dallas. A polícia, que mantém isolado um amplo setor do centro de Dallas (Texas, EUA), descartou a existência de explosivos, após revistar a área, informou a imprensa local.

O canal de televisão local "NBCDFW", que citou uma fonte da investigação sem identificá-la, disse que a polícia tinha descartado a existência de bombas na região, após ter realizado uma busca por todo o setor.

Além do suspeito morto, a polícia mantém sob custódia mais três pessoas, incluindo uma mulher que foi detida no estacionamento e outros dois indivíduos que circulavam pela estrada em um Mercedes.

As pessoas em custódia não estão cooperando com as autoridades, segundo David Brown, dizendo não ter certeza que não há mais pessoas envolvidas no ataque, além dos três detidos e o suspeito entrincheirado.

Aproximadamente 100 agentes foram deslocados para o centro de Dallas por conta da manifestação contra a violência policial, após a morte de dois negros. Outras manifestações ocorreram em diversas cidades dos EUA na noite de quinta-feira.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos