Após tentativa de golpe, acesso às redes sociais está restrito na Turquia

Do UOL, em São Paulo

O acesso às principais redes sociais na Turquia esteve restrito na tarde desta sexta-feira (15), durante a tentativa de golpe militar no país.

Tanto a Turquia Blocks --um grupo que monitora possíveis bloqueios na internet turca-- e a Dyn --que monitora o desempenho da rede e do tráfego global-- informaram estar "difícil" ou "impossível" o acesso ao Facebook, Twitter e YouTube no país, segundo a agência de notícias Reuters. O acesso parece estar instável.

Pelo Facebook, um usuário turco informou ter conseguido a conexão apenas a partir de uma Rede Particular Virtual (VPN, na sigla em inglês), que simula que o acesso vem de um outro país.

Reprodução

Apesar dos relatos de restrição, o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, postou no Twitter. Mais cedo, ele usou a sua conta no microblog para pedir apoio da população: "nossa democracia e a unidade nacional terão que ocupar praças e aeroportos."

Em nota, o Youtube disse estar ciente das notícias de que a plataforma teria caído na Turquia, mas que, segundo os sistemas, parecem estar funcionando normalmente. Pela própria rede social, é possível notar que há vídeos sendo postados no país constantemente. 

O Twitter e o Facebook ainda não se manifestaram. Mas, segundo o mapa de ao vivos transmitidos pelo Facebook, há diversos usuários turcos conectados à plataforma. 

Reprodução
Diversas transmissões ao vivo no Facebook durante tentativa de golpe na Turquia

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos