Autor de explosão na Alemanha jurou lealdade ao Estado Islâmico, diz governo

Do UOL, em São Paulo

O sírio que detonou os explosivos que carregava na noite de domingo (24) perto de um festival de música em Ansbach, no sul da Alemanha, havia jurado lealdade ao grupo extremista Estado Islâmico (EI), de acordo com o conteúdo de um vídeo encontrado em seu telefone celular, disse nesta segunda-feira (25) o ministério do Interior bávaro, Joachim Hermann.

"No celular do homem foi encontrado um vídeo com uma ameaça em árabe na qual, segundo uma tradução provisória, anuncia um atentado contra a Alemanha em nome do Islã", disse Hermann em entrevista à imprensa. Além disso, o homem se declara seguidor de Abu Bakr al-Baghdadi, o líder da organização terrorista Estado Islâmico (EI).

Segundo Hermann, o homem dizia que se tratava de uma vingança contra a Alemanha por estar no caminho do Islã e pela morte de muçulmanos.

Quase simultaneamente, em um comparecimento em Berlim, o ministro federal do Interior, Thomas de Maizière, tinha dito que não podia ser descartada a possibilidade de uma motivação terrorista e nem que o ato tenha sido suscitado pela instabilidade psíquica do homem.

O homem, um sírio de 27 anos a quem tinha sido negada uma solicitação de asilo e devia ser deportado à Bulgária, explodiu uma bomba caseira que feriu 15 pessoas.

Além disso, ele tinha tentado se suicidar duas vezes e esteve em tratamento psiquiátrico.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos