Governo da Noruega desafia Facebook após rede social apagar foto histórica

Da Associated Press

  • Nick Ut/Arquivo Pessoal

    Em 8 de junho de 1972, o fotógrafo Nick Ut registrou a foto que viria a ser o símbolo da Guerra do Vietnã

    Em 8 de junho de 1972, o fotógrafo Nick Ut registrou a foto que viria a ser o símbolo da Guerra do Vietnã

A primeira-ministra da Noruega desafiou nesta sexta-feira (9) as restrições do Facebook em relação a fotos com imagens de nudez ao postar a foto da garota nua correndo após ataque de napal, no Vietnã. O Facebook apagou o post rapidamente, segundo a agência de notícias Associated Press.

O fotógrafo Nick Ut, autor da foto e vencedor do Premio Pulitzer, está no centro de um debate sobre liberdade de expressão na Noruega depois que o Facebook apagou a página do autor norueguês no mês passado.

Desde então, vários noruegueses postaram a foto no Facebook em protesto. A primeira-ministra Erna Solberg se juntou ao grupo nesta sexta-feira. O Facebook removeu seu post após poucas horas, disse Sigbjorn  Aanes, um dos auxiliares de Solberg.

"O que eles fizeram ao remover imagens deste tipo, seja qual for a intenção, é editar nossa história em comum", disse Solberg à agência de notícias norueguesa NTB.

Em nota, o escritório europeu do Facebook, em Londres, afirmou que "é difícil criar uma distinção entre permitir uma fotografia de uma criança nua em uma situação e não em outras".

Cornelius Poppe/NTB via AP
Capa do jornal norueguês Aftenposten publica carta aberta a Mark Zuckerberg

Vários membros do governo norueguês seguiram Solberg e postaram a foto na página deles do Facebook. Um deles, o ministro da Educação Torbjorn Roe Isaksen, disse que a imagem era "uma foto icônica, parte de nossa história".

O jornal norueguês Aftenposten publicou uma carta aberta para o Mark Zuckerberg, fundador do Facebook, em seu site em que o editor-chefe Espen Egil Hansen acusa a rede social de abuso de poder.

Hansen disse que estava "preocupado, desapontado -- bem, na verdade com medo -- de o que você é capaz de fazer para a nossa sociedade democrática".

"Nós tentamos encontrar o equilíbrio correto permitindo pessoas se expressarem enquanto mantêm uma segura e respeitosa experiência para nossa comunidade global", disse o Facebook em nota. "Nossas soluções nem sempre são perfeitas, mas nós continuaremos a tentar aprimorar nossas políticas e os meios nos quais nós os aplicamos".

Tradutor: UOL

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos