Pneumonia fez republicanos se interessarem pela saúde das mulheres, diz Hillary

Do UOL, em São Paulo

  • Andrew Harnik/AP

    Hillary Clinton durante discurso de campanha em Washington

    Hillary Clinton durante discurso de campanha em Washington

De volta à campanha presidencial desde a quinta-feira (15), Hillary Clinton usou da doença que a fez deixar cerimônia no último domingo para ironizar os republicanos durante um comício em Washington nesta sexta-feira (16).

"Todos sabem que sofri um baque esses dias. A boa notícia é que minha pneumonia fez os republicanos finalmente se interessarem pela saúde das mulheres", disse Hillary, em alusão ao discurso de alguns opositores, incluindo o rival Donald Trump, questionando a saúde da candidata democrata à Presidência americana.

Discursando diante de um grupo de mulheres negras, Hillary fez um mea-culpa sobre sua decisão de contrariar as orientações médicas antes de ter ficado doente no fim de semana, mas disse que seguiu seu instinto.

"Sei que eu deveria ter seguido as ordens do meu médico para descansar, mas meu instinto dizia para seguir, como as mulheres fazem todo dia. A vida mostra que precisamos trabalhar duro nos escritórios enquanto mantemos a maior parte das responsabilidades em casa. Nossa família e nossa comunidade contam com isso, e as mulheres negras seguem um caminho ainda mais difícil", disse a democrata.

Depois, Hillary criticou Trump pelas acusações que o republicano fez, anos atrás, contra Barack Obama, liderando uma campanha que tentou provar que o presidente americano não havia nascido nos Estados Unidos --que, se tivesse sido comprovada, tornaria Obama inelegível para a Presidência.

Na quarta-feira, Trump novamente se recusou a afirmar que Obama nasceu nos Estados Unidos, apesar de sua campanha, posteriormente, dizer que o republicano acredita que o presidente nasceu no país.

"Nos últimos dias, Donald tem tentado se conter, mas quando uma pessoa mostra quem ela é, acredite na primeira vez. E nós sabemos quem Donald é. Por cinco anos, ele liderou o movimento que tentou deslegitimizar nosso primeiro presidente negro. Sua campanha foi fundada nessa mentira deplorável. Não tem como apagar isso da história."

"Não há um novo Donald Trump. Nunca haverá. Depois de oito anos, ele continua a não ver Obama como nosso presidente. Veja o quanto isso é perigoso. Imagine uma pessoa no Salão Oval [da Casa Branca] que divulga teorias da conspiração e se nega a desistir delas, independentemente dos fatos", afirmou Hillary. "Donald Trump não é apto para ser presidente dos Estados Unidos."

Mais tarde, em entrevista coletiva, Trump encerrou a polêmica envolvendo o local de nascimento de Obama. "Obama nasceu nos Estados Unidos, ponto final", declarou o republicano.

De comum, só a faixa etária; veja diferenças entre Hillary e Trump

  •  

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos