PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Trump indica juiz conservador para a Suprema Corte

Donald Trump apresenta Neil Gorsuch como seu indicado para a Suprema Corte - Brendan Smialowski/AFP Photo
Donald Trump apresenta Neil Gorsuch como seu indicado para a Suprema Corte Imagem: Brendan Smialowski/AFP Photo

Do UOL, em São Paulo

31/01/2017 23h33

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, apresentou nesta terça-feira (31), em cerimônia na Casa Branca, o juiz conservador Neil Gorsuch, 49, como seu indicado para ocupar cadeira na Suprema Corte.

O posto estava vago há quase um ano, desde a morte do conservador Antonin Scalia, em fevereiro de 2016. 

"O juiz Gorsuch possui um intelecto magnífico, uma educação legal sem paralelo e o compromisso com a interpretação da Constituição de acordo com o texto. Será um juiz incrível para a Suprema Corte tão logo seja confirmado pelo Senado", justificou o presidente.

Trump disse ainda que, como um juiz pode se manter ativo por "50 anos e suas decisões podem durar um século e, muitas vezes, podem ser permanentes", ele resolveu assumir a tarefa de nomeação para o Supremo "muito seriamente".

No Senado, no entanto, apesar da maioria republicana, Trump pode encontrar alguma resistência previamente prometida pelos democratas em razão de os republicanos terem se recusado a confirmar o candidato do presidente de Barack Obama para o assento, o juiz Merrick B. Garland.

Gorsuch, que é do Estado do Colorado e foi da mesma classe de Obama na Faculdade de Direito de Harvard, é conhecido por suas opiniões bem formuladas. Foi nomeado para o tribunal federal em 2006 pelo então presidente George W. Bush.

Apesar de conservador, Gorsuch, um jurista amplamente aclamado, também é muito respeitado por colegas liberais. 

Apesar de nunca ter afirmado claramente suas opiniões sobre o aborto, defende a posição de que "a vida humana é fundamental e inerentemente valiosa, e que a tomada intencional da vida humana por pessoas privadas é sempre errada", com dissera certa vez. Trata-se, segundo ele, de um "princípio secular", não necessariamente relacionado com ser religioso ou não
 
(Com agências internacionais.)

Internacional