Após ver Abbas, Trump diz sobre paz entre israelenses e palestinos: "nós a alcançaremos"

  • Carlos Barria/Reuters

    3.mai.2017 - O presidente dos EUA, Donald Trump, e o presidente palestino, Mahmoud Abbas, se cumprimentam na Casa Branca

    3.mai.2017 - O presidente dos EUA, Donald Trump, e o presidente palestino, Mahmoud Abbas, se cumprimentam na Casa Branca

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta quarta-feira (3) estar convencido de que será possível alcançar a paz entre israelenses e palestinos, ao receber na Casa Branca o líder palestino, Mahmoud Abbas.

"Desejamos construir a paz entre Israel e os palestinos, e a alcançaremos", disse Trump. Por sua vez, Abbas afirmou que "chegou a hora de Israel colocar fim à ocupação" dos territórios palestinos.

Trump ressaltou que "ninguém pode impor" uma vontade sobre o outro e afirmou que os norte-americanos atuarão como mediadores.

Por sua vez, Abbas destacou que os palestinos mantêm suas posições adotadas desde 1967 e que a solução dos dois Estados "é a única" possível para alcançar a paz, já que a Palestina reconhece o direito de Israel de ter seu Estado. 

Apesar de não ter mencionado o termo, Trump havia dito - quando recebeu o líder israelense Benjamin Netanyahu - que "não importava" se a paz fosse atingida com um ou dois Estados, em uma postura que irritou Abbas.

Para tentar esclarecer a situação, a embaixadora norte-americana nas Nações Unidas, Nikki Haley, afirmou que defendia a causa dos dois países e que não havia mudança na postura dos EUA.  

No entanto, Abbas alçou o tom e pediu para que Israel pare de construir assentamentos em áreas palestinas, como ocorre com muita frequência desde que Trump assumiu o poder e se mostrou mais próximo a Netanyahu do que seu antecessor, Barack Obama.  

Destacando que acredita que os dois governos irão conseguir resolver a questão dos imigrantes presos na fronteira, Abbas ainda elogiou a posição do novo presidente norte-americano e disse que vê "novas oportunidades de paz" em sua administração. 

Embaixada em Jerusalém

Apesar de o assunto não ter sido mencionado na declaração conjunta dos dois presidentes, a provável mudança da embaixada norte-americana - de Tel Aviv para Jerusalém - voltou à pauta dos jornais norte-americanos.

Isso porque, o vice-presidente, Mike Pence, afirmou que Trump "está considerando seriamente a mudança da embaixada", o que deve causar protestos dos palestinos. A área onde a estrutura poderá ser instalada é alvo de uma disputa histórica entre os dois lados do conflito e pode acirrar ainda mais os ânimos. 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos