Polícia identifica dois autores do ataque em Londres

Do UOL, em São Paulo

  • Metropolitan Police via AP

    Foto sem data de Khuram Shazad Butt (esq.) e Rachid Redouane

    Foto sem data de Khuram Shazad Butt (esq.) e Rachid Redouane

A Scotland Yard, a polícia metropolitana britânica, identificou dois dos três suspeitos de serem os autores dos ataques em Londres no último sábado (3). Eles são Khuram Shazad Butt er Rachid Redouane, ambos de Barking, um bairro multiétnico no leste de Londres. O terceiro suspeito ainda não teve o nome divulgado.

Butt apareceu no documentário "The Jihadis Next Door", exibido no ano passado na emissora britânica Channel 4, segundo o jornal britânico "The Guardian".

Ele teria sido um apoiador do grupo islâmico al-Muhajiroun, que no mês passado incentivou moradores no leste de Londres a não participarem das eleições gerais, que acontecem nesta quinta-feira (8).

O jovem de 27 anos de idade foi descrito pelos vizinhos como filho de pais paquistaneses, da cidade de Jhelum. Acredita-se que Butt era torcedor do Arsenal. Ele vestia o uniforme do clube durante o ataque. Ainda não está claro se ele nasceu no Reino Unido ou em outro país.

Segundo a Scotland Yard, Butt era conhecido da polícia e pela MI5 (o serviço de inteligência britânica), no entanto, a inteligência não encontrou qualquer indício de que um ataque estava sendo planejado. Rachid Redouane não era conhecido dos serviços britânicos.

Rachid Redouane, 30 anos, seria marroquino ou líbio. Segundo a polícia, ele também usava o nome de Rachid Elkhdar com uma data de nascimento diferente.

"As investigações continuam para confirmar a identidade de seu cúmplice", disse a polícia em um comunicado, pedindo colaboração para traçar os últimos passos dos autores do atentado.

A polícia também afirmou que deteve 12 pessoas desde o atentado, duas das quais foram libertadas. Seguem detidas seis mulheres e quatro homens.

Polícia de Londres evacua área próxima à London Bridge

No sábado à noite, três homens a bordo de uma van atropelaram pedestres na London Bridge e depois esfaquearam várias pessoas nos bares de Borough Market.

Sete pessoas morreram, assim como os três criminosos - abatidos pela polícia - e 48 foram hospitalizadas, 21 delas em estado crítico.

Não há registro de brasileiros entre as vítimas. "O Itamaraty, por meio do Consulado-Geral do Brasil em Londres, seguirá monitorando a situação. Indica-se aos cidadãos brasileiros residentes ou em trânsito na capital londrina que sigam as instruções da Polícia Metropolitana de Londres", disse o Ministério das Relações Exteriores à reportagem do UOL.

A agência de propaganda da organização extremista Amaq disse que o ataque foi cometido por um "destacamento de combatentes do Estado Islâmico" (EI), em um comunicado divulgado no domingo. O EI reivindicou o ataque na segunda-feira (5), mas não há maiores informações sobre o vínculo do grupo terrorista e o atentado.

Esse atentado aconteceu menos de duas semanas depois do ataque de Manchester, na saída do show de Ariana Grande, em que 22 pessoas morreram.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos