Mianmar diz ter encontrado corpos e fuselagem de avião desaparecido

Do UOL, em São Paulo

  • Ye Aung Thu/AFP Photo

    Equipes de resgate e helicópteros da Força Aérea de Mianmar que atuam nas buscas

    Equipes de resgate e helicópteros da Força Aérea de Mianmar que atuam nas buscas

Um porta-voz da Força Aérea de Mianmar informou nesta quinta-feira (8) que foram encontrados no Oceano Índico partes de fuselagem e corpos de ocupantes do avião desaparecido na véspera. Pelo menos 29 corpos foram recuperados nesta quinta-feira pelas equipes de resgate.

"Encontramos o avião e alguns corpos esta manhã às 08h25 (22h55 de Brasília)", disse o porta-voz à agência AFP.

Os corpos de um homem, 20 mulheres e oito crianças foram transportados em uma embarcação da Marinha que participa da missão, junto com partes da aeronave.

Segundo a AFP, o avião tinha 122 pessoas a bordo, incluindo familiares de militares - sendo 15 crianças - e 35 soldados, além de 14 tripulantes.

Nove navios da Marinha e três aviões da Força Aérea participavam das buscas ao avião. Mais cedo, alguns destroços já haviam sido encontrados, a 218 quilômetros de Dawei (sudeste do país), a sudeste de Mianmar, perto do mar Andaman. O contato foi perdido quando o avião sobrevoava essa área.

O comandante das Forças Armadas de Mianmar, general Min Aung Hlaing, disse que a comunicação com a aeronave foi perdida às 13h35 da quarta-feira (7), 4h05 no horário de Brasília. O avião decolou da cidade de Myeik, no sul de Mianmar, e tinha como destino Yangon, a capital econômica do país.

Arte UOL

"Esse tipo de voo é organizado duas vezes por mês para as famílias dos militares", disse uma fonte do aeroporto à agência de notícias AFP.

Apesar de ser período de monções em Mianmar, as condições climáticas não eram ruins no momento em que o avião desapareceu.

"Nos orientamos para um incidente técnico. O tempo estava bom", acrescentou a fonte.

A aeronave era um Y-8F-200 turboélice de quatro motores, de fabricação chinesa, modelo muito utilizado pela Força Aérea do país para o transporte de pessoas ou de cargas.

As autoridades militares disseram que o avião foi entregue em março do ano passado e tinha apenas 809 horas de voo.

A manutenção do equipamento militar neste país, um dos mais pobres do sudeste asiático, é objeto de dúvidas, apesar do peso político das Forças Armadas.

(Com agências internacionais.)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos