Mesquita histórica é destruída em meio a batalha por Mosul

  • Joint Operation Command/AFP

    21.jun.2017 - Imagem aérea mostra a destruição da Grande Mesquita al-Nuri e do minarete de Hadba, em Mosul, no Iraque

    21.jun.2017 - Imagem aérea mostra a destruição da Grande Mesquita al-Nuri e do minarete de Hadba, em Mosul, no Iraque

Forças iraquianas afirmaram que o Estado Islâmico explodiu nesta quarta-feira (21) a histórica mesquita de Al-Nouri, em meio aos combates pela tomada de controle da cidade de Mosul. O grupo culpou um ataque aéreo americano pela destruição. 

Foi na Grande Mesquita de Mosul que o líder do EI, Abu Bakr al-Baghdadi, proclamou seu "califado" em 2014, em uma rara aparição pública. O icônico minarete inclinado de Hadba, adjacente à mesquita, também foi destruído. As construções são originalmente do século 12.

Ahmad al-Rubaye/AFP
24.mai.2017 - Vista do minarete inclinado de Hadba e a mesquita de Al-Nouri na Cidade Velha de Mosul

A mesquita é vista como um prêmio simbólico na luta pelo controle da segunda maior cidade iraquiana.

Furqan Media/EPA/EFE
5.jul.2014 - O líder do Estado Islâmico, Abu Bakr al-Baghdadi, na Grande Mesquita de Mosul, no Iraque

Numa mensagem publicada na agência de notícias Amaq, ligada ao grupo extremista, após o anúncio do ministério iraquiano, o EI acusou à coalizão internacional, liderada pelos Estados Unidos, de destruir a mesquita num bombardeio. A coalizão nega a acusação e afirma que não realizou ataques aéreos na região no momento da destruição.

Horas antes da destruição, as forças iraquianas anunciaram que estavam prontas para invadir a mesquita.

"Nossas forças estavam avançando [...] na Cidade Velha quando, após terem chegado a 50 metros da mesquita Al Nuri, o Daesh [acrônimo em árabe do EI] cometeu um novo crime histórico, ao fazer explodir a mesquita de Al Nuri e a 'hadba'", declarou o general Abdulamir Yarallah em um comunicado.

Segundo a ONU, o EI poderia estar usando mais de 100 mil pessoas como escudos humanos na região.

O EI tomou controle da cidade iraquiana em junho de 2014. Em outubro de 2016, uma coalizão formada por forças iraquianas e curdas e amparadas pelos EUA teve início.

O governo do Iraque chegou a anunciar a liberação de Mosul em janeiro de 2017, mas a operação persiste até hoje. (Com agências internacionais)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos