Secretário de Justiça discutiu políticas de Trump com embaixador russo, diz "Post"

Do UOL, em São Paulo

  • Saul Loeb/AFP

Comunicações interceptadas por espiões americanos mostram que o secretário de Justiça dos EUA, Jeff Sessions, discutiu com o embaixador russo no país, Sergey Kislyak, detalhes sobre os planos de política externa de Donald Trump durante a campanha eleitoral do ano passado, informou o jornal "Washington Post".

Na época, Sessions era conselheiro de política externa do candidato republicano.

Kislyak informou seus superiores sobre as duas conversas que teve com Sessions. Este, por sua vez, primeiro havia negado a existência das conversas; depois, negou veementemente ter discutido temas relacionados à campanha ou ao governo de Trump, inclusive durante o depoimento que prestou ao Senado americano. 

Segundo fontes oficiais ouvidas pelo jornal que tiveram acesso às interceptações, as declarações de Sessions "entram em contradição com as evidências".

Outra fonte disse que Sessions e Kislyak tiveram discussões "substanciais" sobre assuntos que incluíram a opinião de Trump sobre assuntos de interesse para a Rússia ou de interesse bilateral. 

Há vários meses, Trump enfrenta uma série de revelações sobre um possível complô entre membros de sua equipe de campanha e funcionários russos para denegrir a imagem da então oponente do republicano, a democrata Hillary Clinton, na corrida presidencial.

Hoje, investigações sobre o caso russo estão em curso no FBI e no Congresso.

Em março, Sessions se recusou a fazer parte das investigações, justamente após a revelação de seus encontros com Kislyak. 

Nesta semana, Trump o criticou por isso, dizendo que jamais o teria nomeado se soubesse que ele se recusaria a investigar, em uma entrevista ao jornal "New York Times".

Trump disse que Sessions agiu de forma injusta ao assumir o cargo, em primeiro lugar, sabendo que se sentia comprometido com o caso.

"Como você pega um emprego e depois se recusa (a trabalhar)? Se ele tivesse recusado antes o trabalho, eu teria dito:" Obrigado, Jeff, mas não vou ficar com você".

Sessions afirmou que pensa em continuar no cargo, apesar das críticas.

"Tenho a honra de servir como secretário de Justiça. É algo que supera qualquer aspiração que possa ter tido", afirmou. "Penso em continuar fazendo isso por quanto tempo for adequado." (Com agências internacionais)

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos