"Você é pior do que eu", disse Trump ao premiê australiano, segundo mostram transcrições

Do UOL, em São Paulo

  • Jonathan Ernest/Reuters

    Trump em uma das suas conversas com chefes de Estado em janeiro

    Trump em uma das suas conversas com chefes de Estado em janeiro

Transcrições da conversa telefônica do presidente dos EUA, Donald Trump, com o primeiro-ministro da Austrália, Malcolm Turnbull, mostram o tom acirrado entre os dois líderes em uma disputa sobre o acolhimento de 1.250 refugiados de ilhas da Oceania nos EUA, segundo um acordo firmado com o governo australiano, por mais de três anos. Trump chega a chamar o premiê de "garoto".

As transcrições foram documentadas em registros mantidos por pessoas responsáveis por tomar nota enquanto monitoram as chamadas do presidente. Conhecido como "memorando de conversa", os documentos costumam circular entre funcionários da Casa Branca, afirma o jornal "The Washington Post". A conversa ocorreu em 28 de janeiro, uma semana depois da posse de Trump. Conversas com o presidente mexicano também foram divulgadas pelo jornal.

"Estou dizendo, garoto, que isso nos fará parecer terrivelmente ruins. Estou pedindo uma proibição em que não vou deixar ninguém entrar e aí recebemos 2.000 pessoas. Na verdade, parece que são 2.000 pessoas que a Austrália não quer, e não o culpo, mas os EUA se transformaram em um campo de despejo", diz Trump.

"E porque você não os deixa integrar a sua sociedade?", questiona Trump.

Turnbull responde: "Não é porque são pessoas más. É porque, para acabar com o tráfico de pessoas, precisamos acabar com o que seria o produto deles. Então, se alguém tentar vir para a Austrália de barco, mesmo que você seja a melhor pessoa do mundo, mesmo que você seja um gênio vencedor do Nobel, nós não vamos deixá-lo entrar. Porque o problema 

Ok, vou explicar o porquê. Não é porque são pessoas más. É porque, para parar os traficantes de pessoas, tivemos que privá-los do produto. Então, dissemos que se você tentar ir à Austrália de barco, mesmo que pensemos que você é a melhor pessoa do mundo, mesmo que seja um gênio vencedor de Noble [sic], não vamos deixar você entrar. Porque o problema com as pessoas..." --Trump interrompe o premiê e diz: "Isso é uma boa ideia. Deveríamos fazer o mesmo. Você é pior do que eu", responde o americano.

O australiano implora para que Trump honre o acordo firmado pelo ex-presidente Barack Obama, mas Trump parece irredutível. "Isso vai me matar. Sou a maior pessoa do mundo que não quer deixar as pessoas entrarem no meu país. E aí eu concordo em aceitar os 2.000 refugiados. Isso me coloca em uma posição muito ruim. Isso me parece tão ruim, e só estou no cargo há uma semana!", diz o americano.

"É por isso que [os democratas] perderam a eleição, porque fazem acordos estúpidos como este. Você negociou muitos negócios estúpidos e te respeito, mas garanto que você fechou um acordo estúpido. Este é um acordo estúpido. Este acordo me deixará parecer horrível", completa Trump. "Senhor presidente, acho que isso vai fazer você parecer um homem que honra com os compromissos dos Estados Unidos. Isso mostra que você está comprometido", responde Turnbull.

O premiê insiste em explicar que o único motivo pelo qual não pode aceitar os refugiados é por causa da chegada por meio de barcos. "Se eles chegassem de avião ou com um visto de turismo, nós os aceitaríamos", diz o australiano.

Trump aceita honrar o acordo, apesar de deixar claro durante o restante da conversa que o faz contra a sua vontade. E termina dizendo que a conversa com o premiê australiano foi a mais desagradável do seu dia. "Putin foi um telefonema mais agradável, isso é ridículo", conclui.

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos