Controversa Assembleia Constituinte de Maduro toma posse na Venezuela

Do UOL, em São Paulo

  • JUAN BARRETO/AFP

    4.ago.2017 - A ex-chanceler Delcy Rodriguez, de vermelho, foi eleita a a presidente da Constituinte durante o ato ocorrido no Parlamento da Venezuela

    4.ago.2017 - A ex-chanceler Delcy Rodriguez, de vermelho, foi eleita a a presidente da Constituinte durante o ato ocorrido no Parlamento da Venezuela

Acusada de ter sido eleita num pleito fraudado, tomou posse nesta sexta-feira (4) a Assembleia Constituinte da Venezuela.

O ato ocorreu em meio a um forte clima de tensão com opositores e parte da população, que é contrária à manobra do presidente Nicolás Maduro de escrever uma nova Carta Magna para o país. A Guarda Nacional Bolivariana (GNB) fechou os acessos ao Parlamento desde as primeiras horas da manhã para evitar confrontos.

No ato, a ex-chanceler Delcy Rodríguez foi eleita presidente da Constituinte.

"Juro por nossa Constituição mãe, juro defender a pátria de qualquer agressão ou ameaça", afirmou Rodríguez, 48, ao tomar posse com uma bandeira venezuelana e a Carta Magna na mão.

No mesmo discurso ela afirmou que o "povo venezuelano não quer guerra e sim a paz" e não vai entregar o poder para uma "minoria violenta". Disse ainda que nenhum outro país deve intervir no país.

"À comunidade internacional, não se enganem com a Venezuela. A mensagem é clara, bem clara: nós, venezuelanos, resolvemos nosso conflito, nossa crise, sem nenhum tipo de interferência estrangeira, sem nenhum tipo de mandato imperial", assegurou, em seu discurso de posse, no Palácio Legislativo.

REUTERS
Pessoas pró-governo Maduro apoiam o ato do lado de fora do Parlamento, em meio a fotos de Simon Bolivar e Hugo Chavez

Diversos militantes pró-governo Maduro ficaram em volta do Parlamento enquanto o ato acontecia e levaram quadros com as figuras do "heróis" venezuelanos, Hugo Chávez e Simón Bolívar, enquanto manifestantes opositores marcham em diversas ruas do país.

Mais cedo, o Vaticano soltou um comunicado pedindo para que Maduro suspendesse a Assembleia Constituinte e fez um apelo às forças de segurança para que evitassem usar a força excessiva ao lidar com os protestos da oposição.

Iniciativas em curso, inclusive a eleição da Assembleia Constituinte, "criam um clima de tensão e conflito e não levam em conta o futuro", disse o Secretariado de Estado da Santa Sé em comunicado, pedindo que as mudanças sejam evitadas ou suspensas.

Após manifestar sua preocupação com a "radicalização e o agravamento" da crise na Venezuela, a Santa Sé pediu "a todos os atores políticos e, em particular, o governo" que respeitem os direitos Humanos e as liberdades fundamentais. (Com agências internacionais)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos