Conselho de Segurança da ONU se reúne na segunda para tratar de Coreia

Do UOL, em São Paulo

O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) fará uma reunião de emergência às 10h desta segunda-feira (horário local, 11h em Brasília) para discutir uma resposta internacional ao teste nuclear da Coreia do Norte. O encontro foi convocado a pedido de Estados Unidos, Japão, Reino Unido, França e Coreia do Sul, informou a missão norte-americana na ONU em comunicado neste domingo.

A Coreia do Norte fez seu sexto e mais poderoso teste nuclear neste domingo e afirmou se tratar de uma bomba avançada de hidrogênio para ser alocada em um míssil de longo alcance.

Para a ONU, o teste nuclear é "profundamente desestabilizador para a segurança regional". "Este ato é outra séria violação das obrigações internacionais da Coreia do Norte e mina os esforços internacionais de não-proliferação e desarmamento. Este ato é profundamente desestabilizador para a segurança regional", disse o porta-voz das Nações Unidas Stephane Dujarric.

Em sua mais recente resolução, de 5 de agosto, o Conselho de Segurança da ONU pediu à Coréia do Norte que não voltasse a realizar nenhum teste nuclear. "Mais uma vez vez, pedimos com veemência à Coréia do Norte que plenamente aplique as resoluções relevantes do Conselho de Segurança da ONU e da AIEA", diz o líder do órgão máximo da Organização das Nações Unidas (ONU) para assuntos nucleares em sua declaração.

EUA ameaçam parceiros comerciais da Coreia

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou pelo Twitter que os EUA estão considerando cortar laços comerciais com qualquer país que faça negócios com a Coreia do Norte. 

"Os Estados Unidos analisam a possibilidade, além de outras opções, de acabar com todas as trocas comerciais com qualquer país que faça negócios com a Coreia do Norte", indicou em uma publicação na qual não cita diretamente a China, destinatária de 90% das exportações norte-coreanas.

União Europeia pede mais sanções

A União Europeia está preparada para endurecer as sanções contra o país asiático, segundo o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk. 

"A União Europeia está pronta para intensificar sua política de sanções e convida a Coreia do Norte a reiniciar o diálogo sobre seu programa nuclear sem nenhuma condição", disse em uma declaração,

"Nós clamamos ao Conselho de Segurança da ONU a adotar mais sanções e a mostrar determinação mais forte para conseguir a desnuclearização da península Coreana. Os riscos estão ficando muito altos."

(Com agências de notícias)

Xingamento e indiretas: a guerra verbal entre EUA e Coreia do Norte

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos