Bombeiro é suspenso ao dizer que salvar "um cão é mais importante que 1 milhão de negros"

Colaboração para o UOL

  • Reprodução/Facebook

    Roydson escreveu post preconceituoso ao falar sobre salvar negros de prédio em chamas

    Roydson escreveu post preconceituoso ao falar sobre salvar negros de prédio em chamas

O Departamento de Incêndio de Ohio, nos Estados Unidos, suspendeu um de seus bombeiros voluntários por causa de um post de cunho racista no Facebook. O homem fez um comentário preconceituoso ao dizer que preferiria salvar um cachorro em uma emergência a uma pessoa negra.

Tyler Roydson escreveu que, se ele tivesse que escolher entre salvar um cachorro ou um homem negro de um prédio em chamas, daria prioridade ao animal, porque "um cachorro é mais importante do que um milhão de negros".

Segundo a emissora "WHIO-TV", os oficiais do departamento de Ohio souberam da existência do post e suspenderam Roydson sem prazo para retorno. O bombeiro até apagou o seu perfil no Facebook, mas o estrago já havia sido feito.

Ainda segundo a mesma rede de TV, o município realizará uma audiência disciplinar para resolver o seu caso no próximo dia 27.

Por ser voluntário, Roydson só é pago quando é chamado para uma emergência. As autoridades locais informaram que ele não será mais chamado para o trabalho enquanto a sua suspensão esteja em vigor.

Reprodução/Facebook
Roydson apagou o post polêmico, mas não será mais chamado para trabalhar

Na última quinta, o estado emitiu uma declaração oficial sobre Roysdon, confirmando que ele foi suspenso até que a reunião no final deste mês irá selar o seu destino.

"Recentemente, um bombeiro voluntário do distrito de Franklin publicou observações inaceitáveis nas mídias sociais. Ao obter conhecimento dessas informações, o Chefe dos Bombeiros, Steve Bishop, imediatamente o contatou e ordenou que os comentários fossem removidos. O bombeiro foi suspenso sem pagamento até o Conselho de Curadores se reunir para definir o seu caso. Bishop não tem autoridade para demitir os funcionários. A demissão qualquer funcionário do estado só pode ocorrer com aval do Conselho de Curadores".

Uma mulher que se identificou como a companheira de Roydson defendeu o bombeiro. "Ele admitiu que disse coisas que são erradas e pediu desculpas", disse Joei Frame Roydson. "Todos merecem uma segunda chance e também têm direito de dar a sua própria opinião".

Se a mulher saiu em defesa de Tyler Roydson, o mesmo não pode dizer dos seus colegas. Ryan Grubbs, que trabalha como voluntário no mesmo departamento que ele, disse que as suas palavras vão contra os valores da instituição.

"Nós não escolhemos quem precisa de nós, simplesmente vamos", Grubbs disse para a "WKEF-TV". "Somos voluntários. Estamos fazendo isso porque amamos a comunidade".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos