Atirador tinha 17 rifles em quarto de hotel de Las Vegas

Do UOL, em São Paulo

  • John Locher/AP

A polícia confirmou que foram encontrados 17 rifles dentro do quarto de hotel usado por Stephen Paddock, 64, que abriu fogo contra o público que participava de um festival de música country em Las Vegas. Até agora, autoridades afirmam que 58 pessoas morreram e mais de 500 ficaram feridas.

Entre os rifles encontrados estavam armas do estilo AR-15 e AK-47, e centenas de cartuchos de munição, segundo fontes ouvidas pelo jornal "The New York Times".

O atirador, responsável pelo pior ataque com armas de fogo na história moderna dos EUA, teria ainda usado duas janelas do Mandalay Bay Resort e Cassino, que foram quebradas com um tipo de martelo.

Paddock, um aposentado que costumava apostar nos cassinos de Las Vegas, foi encontrado morto no quarto assim que a polícia invadiu o local.

O Estado Islâmico reivindicou a autoria do ataque, afirmando que o norte-americano seria um convertido, mas não deu qualquer prova de ligação com o ataque --o FBI diz que não há provas de qualquer ligação de Paddock com uma organização terrorista internacional, e acredita até o momento que ele tenha agido sozinho. Ele não era conhecido pela polícia.

Até o momento, não há informações sobre a motivação do crime.

O atirador estava no 32ª andar do hotel, de onde abriu fogo contra o festival, que realizava shows a céu aberto e reunia milhares de pessoas. O público pensou que as rajadas de tiros seriam fogos de artifícios, mas, depois, percebeu que eram disparos de armas de fogo.

Aposentado de Nevada

Paddock morava desde 2013 em um condomínio de aposentados em um subúrbio de Mesquite, cidade a 140 quilômetros de Las Vegas, no Estado de Nevada. O local só aceita pessoas com mais de 55 anos e tem 1.400 casas. Segundo jornais da Flórida, ele também possuía uma casa em um condomínio similar no Estado.

Segundo a imprensa norte-americana, Paddock tinha licença de piloto e possuía dois aviões e outras propriedades na Califórnia e no Texas. Ele também tinha uma licença de caça registrada no Alasca. Nos anos 80, ele trabalhou como auditor na gigante na empresa aeronáutica Lockheed Martin.

O patriarca da família, chamado Patrick Benjamin Paddock, era um criminoso conhecido. Ladrão de bancos, o pai do atirador agiu na década de 1960 e chegou a ser incluído na lista de dez fugitivos mais procuradores do FBI, a polícia federal norte-americana.

O cartaz de buscas pelo velho Paddock informava que ele era "um psicopata" e "muito perigoso". Ele foi preso em 1978 e morreu 20 anos depois.

Atirador mata dezenas de pessoas em festival em Las Vegas

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos