Trump visita Porto Rico e diz que "só morreram 16 pessoas" na ilha após o furacão Maria

Do UOL, em São Paulo

  • Evan Vucci/AP

O presidente dos EUA, Donald Trump, disse nesta terça-feira (3) que está orgulhoso de que somente morreram 16 pessoas em Porto Rico durante a passagem do furacão Maria, em comparação com os "milhares" mortos "em uma catástrofe verdadeira como foi o furacão Katrina".

"Dezesseis contra milhares", disse Trump durante sua primeira passagem pela ilha, duas semanas depois da tempestade que destruiu Porto Rico. "Vocês podem ficar muito orgulhosos de seu povo e todos trabalhando juntos".

O furacão Katrina deixou 1.833 mortos. Oficiais do governo Trump chegaram a comparar os trabalhos de socorro e apoio no Texas, na Flórida e em Porto Rico com o realizado pelo governo de George W. Bush em 2005.

A prefeita de San Juan, Carmen Yulís Cruz, reclamou que o apoio do governo aos habitantes de Porto Rico foi inferior ao dado no Texas e na Flórida.

A previsão é que o governante permaneça em Porto Rico por poucas horas para ser informado sobre o andamento dos trabalhos de reconstrução de infraestruturas e serviços após a passagem do furacão há duas semanas, além de ouvir depoimentos de pessoas afetadas pelo fenômeno meteorológico, que deixou 16 mortos.

O governante também sobrevoará de helicóptero alguns dos locais destruídos por Maria na ilha e se encontrará com o comando militar desdobrado pelo Pentágono em Porto Rico para coordenar as obras de reconstrução e assistência aos afetados, além de se reunir em uma igreja com pessoas atingidas pelo ciclone.

Além disso, o presidente americano gerou polêmica neste sábado ao criticar no Twitter a "pobre capacidade de liderança" da prefeita de San Juan, Carmen Yulín Cruz, e outras autoridades porto-riquenhas, em sua resposta à passagem do furacão.

Essa crítica chegou após a prefeita condenar as palavras da secretária interina de Segurança Nacional, Elaine Duke, que destacou na última quinta-feira a boa reação das autoridades federais e qualificou o ocorrido como "uma história de boas notícias".

Perguntado nesta terça sobre essa polêmica quando iniciava sua viagem a Porto Rico, Trump respondeu que a prefeita de San Juan "percorreu um longo caminho" desde que emitiu suas críticas a Elaine e "agora foi reconhecido o grande trabalho" do governo federal.

"Acredito que fizemos o mesmo em Porto Rico (em relação ao Texas e à Flórida, também afetados recentemente por furacões), e a situação lá é muito mais dura", disse Trump aos jornalistas na Casa Branca. "A nível local, (as autoridades da ilha) precisam nos ajudar mais. Mas as equipes de emergência, os militares, a Fema, fizeram um trabalho incrível em Porto Rico. E ela (a prefeita) e outros estão começando a dizer isso", acrescentou Trump.
 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos