Itália abre investigação após achar corpos de 26 garotas no Mar Mediterrâneo

Colaboração para o UOL

  • Reprodução/CNN

Autoridades italianas iniciaram investigações para determinar a causa da morte de 26 garotas, cujos corpos foram encontrados no Mar Mediterrâneo, no último domingo, informou a rede americana CNN nesta segunda-feira.

As jovens tinham idade entre 14 e 18 anos. A suspeita é de que elas fossem migrantes do Níger e da Nigéria que tentavam chegar ao solo europeu partindo da Líbia, no norte da África.

A chefe de polícia da comuna italiana de Salerno, Lorena Ciccotti, disse à CNN que as autópsias dos corpos serão realizadas nesta terça e que também determinarão se as adolescentes foram torturadas ou abusadas sexualmente.

Ainda de acordo com Cicotti, os corpos foram encontrados perto de um bote de borracha frágil que quase se afundou quando os socorristas chegaram. As equipes de resgate descreveram uma cena triste: os sobreviventes (o número não foi informado) pendurados nos restos da embarcação enquanto os corpos das meninas flutuavam nas proximidades.

Esta foi só uma das quatro operações de resgate realizadas no Mediterrâneo durante o fim de semana. No total, 400 pessoas foram resgatadas pelo navio espanhol Cantabria antes de seguirem para a cidade portuária italiana de Salerno. Entre elas estariam 90 mulheres e 52 menores de idade, incluindo um bebê de uma semana, disseram as autoridades locais à CNN.

A Líbia é um ponto de partida bem conhecido para os migrantes que procuram refúgio na Europa. Muitos da África subsaariana estão fugindo da guerra e da perseguição, enquanto outros de nações empobrecidas na África, Oriente Médio e sul da Ásia encaram a jornada em busca de melhores oportunidades econômicas.

O cenário tornou a Líbia um palco de ação de tráfico humano, e o governo local vem sendo criticado por não tomar uma atitude efetiva para combater o crime.

Nesta segunda-feira, a polícia italiana prendeu dois homens (um egípcio e um líbio) acusados da prática, mas acredita-se que eles não tenham relação com o barco que estava transportando as adolescentes.

Desde o início deste ano, 2.839 migrantes morreram na rota central do Mediterrâneo, de acordo com a Organização Internacional para as Migrações. Já 150.982 migrantes atingiram as costas europeias, das quais cerca de 74% pela costa da Itália.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos