PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Em ato deliberado, motorista deixa pelo menos 19 feridos em atropelamento na Austrália

21.dez.2017 - Polícia australiana isola área em frente à estação de trem Flinders Street, no centro de Melbourne, onde um motorista atropelou ao menos 13 pessoas nesta quinta-feira - Melanie Burton/Reuters - Melanie Burton/Reuters
Polícia australiana isola área em frente à estação de trem Flinders Street, no centro de Melbourne, onde um motorista atropelou várias pessoas nesta quinta-feira
Imagem: Melanie Burton/Reuters

Do UOL, em São Paulo

21/12/2017 04h39Atualizada em 21/12/2017 12h18

Ao menos 19 pessoas ficaram feridas em um atropelamento deliberado na tarde desta quinta-feira, 21, (madrugada no horário de Brasília) no centro de Melbourne, na Austrália. Segundo a polícia, o motorista e um segundo homem foram presos e estão sob custódia. Não há suspeita de ato terrorista, mas o porta-voz da corporação disse haver evidências de que o motorista teve a intenção de atingir os pedestres. "Foi um ato deliberado", disse o comandante Russel Barrett em entrevista à imprensa.

Entre os 19 feridos, quatro estão em estado crítico. Os demais 15 feridos estão em condições estáveis.

Segundo Shane Patton, da polícia de Melbourne, não há evidências de que o acidente tenha relação com terrorismo. "Neste momento, não há nenhuma evidência que indique que haja relação com terrorismo", disse.

Patton identificou o suposto motorista do carro como um descendente afegão de 32 anos que era conhecido da polícia local. Segundo ele, o suspeito tem um histórico de "uso de drogas e problemas de saúde mental".

Sobre a possibilidade do motorista ser um "lobo solitário", um terrorista que promove ataques sozinho, Patton disse ser pouco provável. "Isto é um incidente horrível onde uma pessoa dirige diretamente contra os pedestres, É um crime e nós estamos explorando isso... Como disse antes, um dos aspectos principais que estamos explorando diz respeito à saúde mental e ao uso de drogas do indivíduo".

O motorista foi preso por um policial que não estava em serviço.

O outro suspeito preso é um homem de 24 anos, que não está diretamente vinculado ao incidente, mas foi filmado no acidente e aparentemente carregava facas em sua mala, disse Paton.

Segundo a polícia, apenas uma pessoa estava no carro.

austrália carro atropelamento - Joe Castro/ AAP vai Reuters - Joe Castro/ AAP vai Reuters
Carro destruído é visto no local do incidente em Melbourne
Imagem: Joe Castro/ AAP vai Reuters

O fato ocorreu pouco depois das 16h45 (horário local, 3h45 no Brasil) nas proximidades da estação de trem Flinders Street, entre as ruas Elizabeth e Swanston, no centro da cidade.

Segundo testemunhas, citadas pela emissora "ABC", um carro que trafegava em "grande velocidade" foi "atropelando as pessoas". Há testemunhos que afirmam que o carro estava a mais de 100 km/h, mas a polícia afirma que ainda vai investigar sobre a velocidade do veículo.

Uma testemunha, identificada como Sue, disse à estação de rádio 3AW de Melbourne que ouviu gritos antes de observar as pessoas "voando para todos os lados".

"Nós ouvimos um barulho e, quando olhamos para a esquerda, vimos um carro branco atropelando todo mundo", contou.

"As pessoas voaram para todos os lados. Nós ouvimos a batida. As pessoas corriam em todas as direções", acrescentou.

Outra testemunha, John, disse à ABC Radio Melbourne que viu um "veículo esportivo se aproximando em alta velocidade".

"Escutei apenas a colisão com as pessoas que estavam com bolsas e o que pareciam carrinhos de compra. Espero que não tenham sido carrinhos de bebê", afirmou.

"Nunca vi nada como isso antes e não consegui parar de tremer", completou.

As autoridades da Austrália elevaram o alerta terrorista em setembro de 2014 e aprovaram uma série de leis para prevenir atentados. Porém, o país sofreu quatro atentados desde então, embora se abortaram vários com a prisão de dezenas de pessoas em diversas operações em todo a Austrália.

No final do mês passado, as autoridades australianas prenderam um homem que presumivelmente iria disparar contra as pessoas que comparecessem na festa de Réveillon na Praça da Federação, em Melbourne. (Com agência Efe)

Internacional