Homem é suspeito de ser serial killer que enterra vítimas em vaso de planta

Do UOL, em São Paulo

  • Chris Young/The Canadian Press via AP

    Policial investiga área externa de casa em Toronto, onde suspeito de ser serial killer trabalhou

    Policial investiga área externa de casa em Toronto, onde suspeito de ser serial killer trabalhou

A polícia de Toronto, no Canadá, prendeu um paisagista suspeito de ser um serial killer que enterrava as partes dos corpos das vítimas em vasos de plantas e em jardins nas casas onde ele trabalhava.

Bruce McArthur, de 66 anos, é suspeito de assassinar três homens, além de já ter sido indiciado por assassinato em dois casos de desaparecimento que ocorreram em 2017.

Segundo o policial Hank Idsinga, os restos mortais de pelo menos três vítimas foram encontrados escondidos debaixo de grandes plantas no jardim de uma casa onde McArthur costumava usar para armazenar seu material para o trabalho de paisagismo.

A polícia identificou mais de 30 casas onde McArthur trabalhou e pediu para antigos clientes entrarem em contato. "Acreditamos que haja outros restos mortais nessas propriedades e estamos trabalhando para recuperá-los", disse Idsinga.

Inicialmente, os investigadores acreditavam que as vítimas eram de Gay Village, uma região em Toronto conhecida por ter uma população predominantemente LGBT. Mas novas evidências apontam que o perfil das vítimas é mais amplo, disse Idsinga.

McArthur foi indiciado no começo do mês pelo possível assassinato de Selim Esen e Andrew Kinsman. Os dois desapareceram da região da comunidade gay de Toronto em diferentes épocas no ano passado.

Agora, McArthur será indiciado também pela morte de Majeed Kayan, 58 anos, Soroush Marmudi, 50, e Dean Lisowick, 47.

Segundo a polícia, Lisowick era um usuário do sistema de abrigo do governo e não tinha sido dado como desaparecido. A polícia acredita que ele foi morto entre maio de 2016 e julho de 2017.

Integrantes da comunidade LGBT cobraram respostas das autoridades após o desaparecimento de Esen e Kinsman. A polícia investigou McArthur por meses, mas não conseguiu estabelecer uma relação entre o suspeito e os desaparecimentos até este mês.

Segundo Idsinga, McArthur mantinha relações sexuais com Kinsman. "A cidade de Toronto nunca viu algo assim. Ele é um possível serial killer e tomou atitudes para não deixar traços de sua ação".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos