Americana descobre que é filha do médico que fez tratamento de fertilidade em sua mãe

Do UOL, em São Paulo

  • Getty Images/iStockphoto

Uma norte-americana de 36 anos entrou na Justiça contra um médico especialista em fertilidade humana já aposentado após descobrir que ele usou o próprio sêmen para engravidar a mãe dela. Os pais tinham escolhido o material genético de um universitário.

Segundo o jornal "Washington Post", Kelli  Rowlette, moradora de Estado de Washington (EUA), só descobriu que o médico era seu verdadeiro pai quando mandou seu DNA para o site Ancestry.com, para saber mais sobre seus antepassados.

O médico Gerald E. Mortimer foi contratado por seus pais, que não conseguiam engravidar. De acordo com a ação que Rowlette apresentou à Justiça por fraude e negligência médica, Mortimer usou seu próprio sêmen para engravidar Sally Ashby que, na época, era casada com Howard Fowler.

Usou o próprio sêmen

Mortimer afirmou que Fowler possuía uma baixa contagem de esperma. Sem contar para a paciente, o médico passou três meses usando o próprio sêmen para inseminar Ashby, enquanto mentia dizendo que utilizava o esperma do marido dela e de doadores.

O casal teria escolhido o material genético de um estudante universitário alto de cabelos castanhos e olhos azuis.

Ashby engravidou em agosto de 1980 e deu à luz nove meses depois em um parto feito por Mortimer. Ela continuou se consultando com o médico até mudar de Estado.

De acordo com a ação, quando Ashby contou a Mortimer que iria viver com sua família em Washington, o médico chorou. Anos depois, ela teve mais um filho, desta vez, sem auxílio do médico.

Quando o site Ancestry.com notificou Rowlette que Mortimer poderia ser seu pai biológico, a norte-americana achou que os resultados estavam errados. No entanto, ao consultar os pais, descobriu que eles conheciam o médico e decidiu investigar o caso.

Mortimer nunca contou a verdade a Ashby. No entanto, ao pesquisar documentos antigos, Rowlette descobriu que o médico havia assinado sua certidão de nascimento. A partir daí, Rowlette decidiu processar o médico e a Associação de Ginecologistas e Obstetras de Idaho Falls.

Mortimer foi procurado pelo "Washington Post" e outros veículos americanos, mas não foi encontrado. 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos