PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Autoridades chinesas se confundem e alertam população de dois falsos terremotos

12.mai.2016 - Estudantes durante treinamento para terremoto em Xingtai, na China - Mou Yu/Xinhua
12.mai.2016 - Estudantes durante treinamento para terremoto em Xingtai, na China Imagem: Mou Yu/Xinhua

Do UOL, em São Paulo

20/04/2018 20h45

Autoridades chinesas admitiram terem alertado acidentalmente à população sobre dois grandes terremotos que, na verdade, nunca ocorreram. Segundo a agência Administração de Terremotos da China, a confusão aconteceu porque foram feitas simulações que acabaram se tornando públicas por engano como se fossem terremotos reais.

Na tarde de quinta-feira (19), o órgão responsável por investigar terremotos na China informou em seu site que duas regiões opostas do país, a de Xinjiang, no oeste, e a de Yunnan, no sudoeste, haviam sofrido abalos sísmicos de 6,5 graus de magnitude distantes 10 segundos um do outro.

A informação permaneceu no site por uma hora, mas não foi publicada no serviço de microblog do órgão onde, geralmente, a maior parte da população chinesa se informa.

"Um vazamento acidental de um exercício de simulação foi publicado pela mídia e causou um mal-entendido", disse a Administração de Terremotos da China. "Após o ocorrido, nosso órgão imediatamente organizou os departamentos para que apagassem qualquer informação incorreta."

A China é um país com muita atividade sísmica e é frequentemente atingida por grandes terremotos. Em maio de 2008, um abalo de magnitude 7,9 atingiu a província sudoeste de Sichuan, matando quase 90 mil pessoas. (Com Reuters)

Internacional