Represa se rompe e deixa mais de 30 mortos no Quênia

Do UOL, em São Paulo

  • AFP Photo

    Homens carregam corpo de vítima do rompimento de represa em Solai, no Quênia

    Homens carregam corpo de vítima do rompimento de represa em Solai, no Quênia

Pelo menos 32 pessoas morreram e centenas de famílias estão desabrigadas após uma represa se romper na cidade de Solai, no sudoeste do Quênia, na quarta-feira (9).

A polícia local confirmou que 32 corpos foram recuperados e que seguem em andamento as operações de resgate. O número de mortos pode aumentar, pois muitas pessoas desapareceram.

"É uma catástrofe, porque a maioria dos habitantes estava dormindo no momento da tragédia", relatou o comandante da polícia local, Gideon Kibunjah.

A represa, localizada no condado de Nakuru, se rompeu por volta das 21h (locais), e a água inundou campos de agricultura, assim um shopping, várias escolas e outros edifícios da cidade de Solai.

Até o fim das operações de resgate, por volta de 1h (local), cerca de 40 pessoas foram resgatadas presas na lama e levadas para hospitais da região. Trinta e seis pessoas foram internadas em hospitais da região.

Segundo testemunhas citadas pelo jornal "Daily Nation", foi ouvida uma explosão antes que a água começasse a brotar, destruindo centenas de casas.

Trata-se de uma grande barragem localizada na parte superior de um total de três reservatórios de propriedade privada, que servem para abastecer as fazendas e terras de cultivos da região.

AFP Photo
Moradores vítimas do rompimento da represa aguardam atendimento em ambulância
As outras duas represas estão em bom estado, mas também contêm uma grande quantidade de água, e mais de 20 famílias foram retiradas do local para evitar novos desastres.

O ministro do Interior, Fred Matiang'i, afirmou que enviará na manhã desta quinta um contingente de ajuda para o local, onde trabalham equipes de resgate do condado de Nakuru, a Cruz Vermelha queniana e o Serviço Nacional de Juventude.

Mais de 160 pessoas morreram no Quênia pelas inundações desde o início da temporada de chuvas em março. Antes da ruptura da represa de Solai, o governo havia anunciado um balanço de 132 vítimas fatais.

O Quênia tem duas temporadas de chuvas por ano: de outubro a dezembro e de março a junho. As três últimas foram relativamente calmas, mas a atual provocou tempestades intensas sobre boa parte do país e o leste da África.

Recentemente, a Cruz Vermelha queniana fez um apelo para arrecadar cinco milhões de dólares e ajudar os desabrigados de 32 dos 47 condados do país. (Com agências internacionais

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos